{Resenha} O Acordo – Elle Kennedy 

Olá amores!!!

Que tal uma resenha desse livro tão  lindo? Pois bem, eu vou  tentar rs.

Livro: O Acordo.

Autora: Elle Kennedy. 

Editora: Paralela.

Ano de Edição: 2016.

Páginas: 360.

Gênero: New Adult.

Sinopse: Tocante, profundo, engraçado, sexy… ”O Acordo” é um romance que vai te encantar e surpreender a cada página. Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha. Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo


“Ah, tá. Bom, sinto muito por quebrar a sua cara, sr. Perfeito, mas não tô interessada em sair com você.”

“Acho que você não entendeu, Wellsy. Não quero uma ligação amorosa com você. Sei que você não tá a fim. Se isso a deixa feliz, também não tô.”

Desde o estupro, Hannah só se apaixonou duas vezes. O garoto da vez é Justin Kohl, ele estuda em sua turma, porém, Justin nunca reparou nela.

Em uma prova que praticamente todos tiraram nota vermelha, Hannah tirou dez e quando Garrett, o capitão do time de Hóquei que não pode reprovar em nenhuma matéria, vê a nota de Hannah fica sem entender porque ela tirou dez e ele não. E a partir daí, fica em seu pé, para ela lhe dar aulas particulares, pois ele não pode, por nada, tirar nota vermelha na segunda chamada.

Só que não é tão fácil quanto ele pensou, Hannah é cabeça dura e não está afim. Mas quando ele oferece em troca das aulas, sair com ela pra provocar interesse em Justin (claro, Garrett é popular na escola por ser o capitão e por sua fama de pegador), ela aceita. Não custa nada ajudar esse presunçoso, pra poder conquistar o tão amado Justin.

“[…] Quando me encurralou na festa da Sigma, tinha total intenção de lhe dar um fora para ele parar de encher o meu saco, mas aí ele ficou exibindo Justin bem diante do meu nariz como se fosse uma cenoura, e caí feito um patinho.”

Ela então, começa a dar aulas pra Garrett e conforme os dias vão passando, eles vão se conhecendo melhor, se tornando amigos e descobrindo um pouco do passado, da vida um do outro. Nem tudo é o que parece. E quando um beijo por brincadeira acontece, algo muda e esse lance de mentirinha pode virar realidade. Mas como nem tudo é perfeito, eles estão de alguma forma quebrados, e tem medo de algumas coisas. 

““Me diverti muito hoje”, balbucia Hannah, feliz. “Viu? Posso estar quebrada, mas ainda consigo me divertir.”
Fico imóvel

“O quê?””

Será que à concerto? E Justin, como fica nessa história? Um amor pode ser mais forte que as dores do passado, ou do presente?

“É isso aí, Hannah e eu somos amigos. Na verdade, ela é a única amiga mulher que já tive. E quero continuar amigo de Hannah.”

Pensem em um livro que me encantou, me fez rir, chorar, pegar fogo rs, ficar magoada, sentir repulsa à alguns personagens. Senti toda a intensidade que eles sentiam, era como se eu fosse cada um dos personagens. Amei cada linha lida.

Hannah é uma pessoa admirável e Garrett não fica atrás conforme você vai o conhecendo, conhecendo suas dores, suas mágoas, seus sonhos. Os dois estão de alguma forma quebrados (machucados por dentro) e é lindo como um da força pro outro. Com certeza, um livro que vou levar em meu coração,  se tornou meu favorito, na verdade a série toda (não li todos ainda, mas já sei que a Elle deve ter arrebentado neles também, pois já li o segundo e me encantou igualmente ao primeiro. Logo trago resenha dele também).

O livro é escrito em primeira pessoa, tendo a narração intercalada por Hannah e Garrett,  assim você pode entender e sentir os sentimentos dos dois. Uma leitura leve e fluida, Elle Kennedy me conquistou, se tornando uma de minhas autoras preferidas. Não é segredo pra ninguém que amo romance e nesse livro encontramos romance, drama, comédia, cenas quentes e maravilhosamente bem escritas. Sem contar as reflexões que o livro nos passa.

Um ponto muito forte que me conquistou também, foi como ela conseguiu colocar estrupo, agressões familiares, traumas, de uma forma que podemos entender bem e compreender como é difícil para as pessoas que passam por isso se abrir com alguém, os medos. E também nos mostra que não podemos aceitar bebida de qualquer um, que devemos ficar alerta seja em uma festa ou em qualquer lugar, o boa noite cinderela está aí é pode acabar com a vida de alguém.

Eu super recomendo esse livro maravilhoso 😍.

“Ultimamente não olho mais para trás.

Só para a frente.”

Onde achar o livro:

Amazon

Americanas

Saraiva


Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: Maisa Santos 📚💖

{Resenha} Cristal – Lully Oliveira

Olá meus amores!!!

Hoje teremos resenha do livro “Cristal” da autora Lully Oliveira. Vamos lá…

Livro: Cristal.

Autora: Lully Oliveira.

Editora: Hope

Ano de Edição: 2016.

Páginas: 98.

Gênero: Literatura Brasileira. Fantasia.

Sinopse: E se tudo que você pensou sobre si a sua vida inteira fosse uma mentira? Os seus planos, que gastaram noite em claro sendo planejados, os seus sonhos com um futuro melhor, tudo sendo esmagado por um pequeno detalhe, do qual você não fazia a menor ideia durante 15 anos de sua vida.

Iludida ela foi…

“Desculpe-me querida, mas você é uma das principais deusas do Olimpo antigo.”

Essa é a história da protagonista dessa aventura estonteante, paranoica, com um toque de acidez e um irresistível aroma de flor coberta pela neve.

Viaje por Detroit com nossa bipolar Cristal Grace, que precisa saber seu verdadeiro lugar.

“[…] O ser humano podre, que fez uma coisa dessas, não por ter feito somente comigo e sim, com todas as crianças que convivo desde pequena. Esse ser, sim, deveria ter seu lugar merecido junto ao fogo do inferno.”

Cristal foi encontrada quando pequena por Samantha (mais conhecida por Sam) enrolada em um jornal no banco de uma praça e levada para o orfanato Gresco. Nesse jornal estavam circuladas algumas palavras como Cristal Grace (seu nome), oráculo, deuses, inverno e algumas outras. Ela não fazia a mínima ideia do que tudo isso queria dizer, mas estava prestes a descobrir.

No orfano Cristal só tem Sam e Josh (um garoto oriental) como amigos. Todos se afastam dela, pois Cristal tem “heterocrômica” – sendo seus olhos de cores diferentes, um azul e o outro verde-, ela também tem alguns surtos, pesadelos e acaba sendo taxada como louca, porém nada disso é verdade.

Cristal e Sam vão sair do orfanato, vão para um apartamento só delas, ela não aguenta mais essa vida onde ninguém a aceita, só que algo da errado e Cristal vai parar em um metrô abandonado junto com o garoto que ela gosta, ou melhor dizendo, um minotauro. Agora ela descobrirá o seu passado, e terá que enfrentar essa confusão em sua cabeça.

“Agora é a hora em que tudo se conecta. O que faço aqui? Qual será o meu verdadeiro lugar?”

Será que ela vai conseguir se encontrar? E Sam? E Josh? Será que ela conseguirá deixar eles para trás e seguir seu novo caminho?

Confesso que no começo não estava me prendendo não, mas quando engajou a leitura fluiu muito rápido e eu já quero a continuação,  a Lully deixou aquela pegada de curiosidade nas últimas páginas. Espero ler o segundo em breve.

“[…]E agora, mais feliz impossível, eu poderei fazer isso e não estarei sozinha. Deu-se início a uma nova jornada para Cristal Grace.”

O livro é escrito em primeira pessoa, sendo narrado pela Cristal, a leitura é leve e fluida. Eu terminei em algumas horas, ele é bem pequenino. A edição é muito bonita, tanto por fora quanto por dentro, os símbolos de cada capítulo representam o alfabeto grego. Achei legal o prefácio, que é o seu professor que deixa algumas palavras para e sobre a Lully.

Eu recomendo pra quem gosta do gênero fantasia e tem até uma pegada de romance rs.

Redes sociais da Lully:

Fanpage

Instagram

Livro no Skoob

O livro pode ser adquirido diretamente com o autora.

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: Maisa Santos 📚💖

{Entrevista} Autor Afonso Celso Brandão de Sá

Olá amores!!!

Hoje nossa entrevista será com o Afonso Celso, autor dos livros “A outra chance” e “O limpador de quintais”, dois livros que super indico. Temos resenha de A outra chance aqui. Vamos a entrevista…

Biografia: Nascido numa tarde de outubro de 1953, em Morros, Maranhão, Brasil, Afonso Celso Brandão de Sá formou-se em engenharia mecânica em Belém do Pará tendo exercido essa profissão durante vinte e dois anos. É compositor e dedica-se também à literatura tendo, atualmente, três romances publicados: ” KANSHIR – O Duelo dos Guerreiros Dourados “, ” A Outra Chance ” e ” O Limpador de Quintais “. Em breve estará disponível o seu quarto romance ” Os doze Destinos “, vol II da trilogia KANSHIR.

1- Como percebeu que seu destino era ser escritor (a)?

Sempre tive forte afinidade com as artes, apesar de ter uma formação técnica pois sou formado em Engenharia Mecânica. A música e a literatura tiveram presença marcante em toda a minha vida e o desejo de escrever um livro sempre esteve presente entre os meus objetivos. Assim foi que, após escrever o meu primeiro romance “A OUTRA CHANCE” e obter bons feedbacks de pessoas da minha confiança, decidi assumir em definitivamente a profissão de escritor. No momento tenho outras atividades profissionais mas pretendo, no futuro me dedicar exclusivamente à literatura.

2- Quais os passatempos que te levaram a querer contar estórias?

Além da literatura e da música sou apaixonado por cinema e não posso negar que esses dois “passatempos” me incentivaram bastante a contar as estórias de minha autoria. 

3- Dê onde vêm os seus personagens? São inspirados em pessoas reais ou em fatos?

Quase a totalidade dos meus personagens são fictícios. A exceção é o personagem Dudu, do meu romance “O LIMPADOR DE QUINTAIS” que foi um menino que conheci e que ganhava uns trocados limpando quintais e fazendo pequenos trabalhos. A estória, no entanto, não é a estória dele. Ele foi apenas uma fonte de inspiração.

4- No início, que tipo de escritor/livro te influenciou? E agora?

Não posso negar que o estilo do nosso mago Paulo Coelho me influenciou e me incentivou muito a escrever. Acho-o um verdadeiramente gênio da literatura. No passado, no entanto, li obras maravilhosas de José de Alencar, Machado de Assis e outros. Um dos melhores romances que li em minha vida foi IRACEMA, de José de Alencar. Recomendo.

5- Qual de suas obras/personagens é o seu favorito? Porque? O que ele significa para você?

Esta é uma pergunta difícil de responder, no entanto, tenho um carinho muito especial pelos personagens Luis Radiani de “A OUTRA CHANCE” e do rei Kérdon da trilogia KANSHIR, vol. I. Radiani traduz a perseverança e o amor pela família. Já o rei Kérdon denota lealdade e respeito para o seu povo além de um total desprendimento dele mesmo em benefício da causa de sua gente. Um exemplo para nossos políticos.

6- Porquê você gosta de escrever?

Escrever (ou ler) é como viajar sem sair do lugar. Sinto um imenso prazer quando termino um livro ou um conto. O meu objetivo é provocar emoções mas, no caso dos livros infantis, procuro sempre deixar uma mensagem positiva para as crianças ou algum ensinamento ético, de respeito ao próximo e de amor pela família, para mim, o maior bem da humanidade.

7- O que você mais gosta nas próprias estórias?

Curto muito os meus personagens. 

Vou contar um segredo: O personagem Dudu, do romance “O LIMPADOR DE QUINTAIS” quase saiu do meu controle quando eu estava escrevendo o livro. Eu tinha imaginado um desfecho para ele mas, quando dava por mim, ele estava tomando um outro rumo, como se tivesse vontade própria (kkkkkk). Achei isso engraçado e por várias vezes tive que parar de escrever para mudar o rumo do menino. Deu trabalho.

8- Em que turno do dia você prefere escrever? Porque?

Bem, não há preferências. Como trabalho em outra atividade durante o dia, normalmente escrevo à noite mas também escrevo no meu horário de almoço e durante o dia nos fins de semana mas nunca deixo que a atividade de escrever atrapalhe o meu lazer. Procuro separar as coisas.

9- O que você sente quando vai tirar a foto que será publicada na orelha do livro?

Interessante! Nunca tirei uma foto com o objetivo de publicar em uma orelha de livro. Somente quando o livro está pronto é que procuro, entre as minhas fotos, aquela que eu acho que traduz o meu estado de espírito em relação à obra.

10- O que você sente em relação aos seus fãs?

Tenho pelos meus fãs/leitores um carinho super especial porque é para eles que escrevo. Fico muito feliz quando leio ou escuto algum comentário de alguém dizendo que amou ou odiou um determinado personagem. O meu objetivo quando escrevo é provocar emoções. Gosto de saber que as pessoas pensam em meus livros depois que terminam de os ler.

11- Uma frase que te define?

Outra questão de extrema dificuldade. Conhece a frase “JULGA-TE A TI MESMO”? Prefiro que as pessoas digam o que pensam sobre mim ou sobre as minhas obras mas, se tiver que dizer algo sobre mim mesmo prefiro a seguinte frase: “TUDO É POSSÍVEL E NADA ACONTECE POR ACASO”.

Desejo-lhe, e aos seus leitores, tudo de bom. Que os seus objetivos sejam sempre alcançados e que nunca deixe de perseverar. 
Quero que fiquem com Deus.
Um beijo carinhoso.
Afonso Celso!

Pessoal, amei as respostas do Afonso, e essa frase “TUDO É POSSÍVEL E NADA ACONTECE POR ACASO”, eu super concordo.

Pra quem não sabe, ele foi uma das primeiras pessoas que abriu as portas pra mim como parceira, e eu agradeço muito, tenho um imenso carinho por ele.

Super indico suas obras. O único que li até hoje foi “A outra chance”, mas só por esse já sei que os outros devem ser ótimos também. Tenho aqui “O limpador de quintais” e logo vou trazer resenha. Fiquem ligados 😉.

Ao Afonso, só tenho a agradecer pelo carinho, pela paciência comigo, pelo tempinho que dedicou respondendo minha entrevista. E por ser essa pessoa incrível, tão atenciosa que esta ali para o que você precisar. Tenho um imenso orgulho de ser sua parceira.

Que Deus abençoe você e sua família, que ele ilumine seu caminho, sua vida e que você consiga um dia viver só do seu sonho de ser somente escritor.

Agradeço os votos que deixou ao final da entrevista para mim e os meus leitores e desejo o mesmo a ti. 

Abraços da Isa 💕.

Vou deixar abaixo os contatos do Afonso:

Site do autor

Facebook

Instagram


Os livros podem ser achados no site da Editora Chiado.
Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: Maisa Santos 📚💖

{Resenha} A Teia dos Sonhos – Karine Aragão

Olá amores!!!

Hoje nossa resenha será desse livro lindo “A teia dos sonhos” da autora Karine Aragão cedido em parceria com a Editora Muiraquitã. Vamos lá….

Livro: A Teia dos Sonhos.

Autora: Karine Aragão.

Editora: Muiraquitã.

Ano de Edição: 2016

Páginas: 160.

Gênero: Ficção Brasileira.

Sinopse: Júlia e Laura são duas adolescentes, de 16 anos, que, para eternizar a forte amizade que as une, decidem tatuar uma Teia dos Sonhos em seus braços. A euforia pela tatuagem única, desenhada por Júlia, esvai-se no dia seguinte, quando ela recebe a notícia de que Laura suicidara-se na noite anterior, atirando-se da janela do 13º andar. Júlia vê seus dias tomados pelo caos, em um misto de saudade e de raiva, sem saber os motivos que levaram Laura a tirar a própria vida. Júlia, então, embarca em uma busca que a leva a perceber os fantasmas que invadiram a cabeça de Laura e a refletir sobre sua própria vida. No meio de todo esse turbilhão, a presença de Bernardo representa a dúvida se o amor pode mesmo ser mais forte do que uma grande mentira.

“Pode ser bom aluno, bom filho, bom irmão, bom amigo, e, até mesmo assim, existirão horas em que a vida parecerá se voltar contra você e o deixará sem saída. Nem todos os talentosos alcançam o sucesso. Nem sempre acreditar é suficiente. Nenhuma solução. Nenhuma vontade de continuar. Nenhum motivo tão importante a ponto de valer a pena ser forte e resistente.”

Júlia e Laura resolveram fazer uma tatuagem pra eternizar a amizade de cinco anos, só que elas não queriam qualquer tatuagem, nada que outras pessoas também possam ter. Então, Júlia resolveu voltar a desenhar, pra criar uma tatuagem especial só delas.

“- Moço, nós queremos exclusividade total. Você não pode fazer essa tatuagem em nenhuma outra pessoa.”

Elas sempre gostaram do mesmo menino (Bernardo), porém decidiram que nenhuma das duas iria investir nele, seria somente um amor platônico. Mas ultimamente Laura estava muito próxima a ele, tudo indicava que estavam ficando.

Era uma amizade perfeita. Até que Laura se suicida, após terem feito a tatuagem. Júlia fica sem explicação, sem saber o que aconteceu. Laura parecia estar feliz com Bernardo, vivia alegre. Elas eram melhores amigas, melhores amigas contam tudo uma para a outra. Pelo menos ela contava pra Laura.

“Nem Bernardo, nem ninguém fazia ideia de que não era só a dor pela saudade de Laura que eu tinha que enfrentar. Além de não ter mais minha melhor amiga ao meu lado, eu precisava lidar com o fato de que ela escondia segredos de mim. Segredos que a fizeram decidir tirar a própria vida.”

Júlia se sente sozinha em meio a tudo isso, todos a olham com pena, e alguns com desprezo. Em um misto de saudade e raiva de Laura ela resolve procurar respostas, por ela e por sua tia Adriana, que esta cada dia mais se sentindo culpada pela morte da filha.

E dentre essas investigações, Bernardo é quem mais a está ajudando, estando sempre ao seu lado. Será saudade de Laura? Culpa? Ou terá um algo a mais?

Um livro que me conquistou a cada página, confesso, quando eu fechei parceria com a Editora, fiquei torcendo para eles me enviarem esse livro por conta da capa linda (sou apaixonada por preto). E eu o recebi, mas quando comecei a ler, compreendi o quanto essa capa define a estória.

Karine consegue nos passar um pouco sobre um assunto pesado e tratado como “TABU”, de uma forma legal e descontraída. Sou fã da Júlia, tão forte, tão determinada a encontrar os motivos pelo qual Laura se suicidou, entendo a raiva que sente da melhor amiga, ela ficou sozinha enfrentando o fantasma da culpa (por pensar não ter dado atenção o sufuciente pra amiga) e os olhares dos outros de pena, piedade e as vezes até desprezo por algumas coisas que acontecem no livro.

Eu entendi também, que mesmo com tantos problemas devemos lutar pela vida, ninguém tem uma vida perfeita, todos temos problemas, uns só conseguem esconder mais que os outros. Mesmo assim, devemos lutar por ela, é melhor você viver uma vida com problemas, de cabeça erguida, tentando e tentando ao lado das pessoas que ama, superar os problemas, do que tirar a própria vida e deixar a todos que ama dilacerados com a sua perda, sem contar que você também perde.

Uma coisa que senti falta e falei com a autora foi ver o lado de Laura, se bem que é bem difícil sabermos o que leva uma pessoa a se suicidar. O que passava pela sua cabeça naquele exato momento. Mas pra minha surpresa (comunicado inédito rs) o livro terá uma continuação… Sim, isso mesmo, terá um segundo livro e isso me deixou bem feliz, porque talvez possamos entender o que levou Laura a isso (se por fora ela parecia tão feliz e nada levava ninguém a desconfiar do que estaria por vir).
O final com certeza me surpreendeu (eu até imaginava, mas mesmo assim quando chegou foi um baque, não imagino como uma amiga pode mentir assim, se bem que….), e me deixou com um gostinho de quero mais.

O livro é escrito em primeira pessoa, sendo narrado por Júlia. Então, sentimos toda aquela dor e confusão que ela está sentindo, tem uns momentos de alegria também em meio a tudo isso. A leitura é leve e fluida, confesso que chorei praticamente o livro todo rs.

“A felicidade só pode existir enquanto estamos vivos.

A vida é sempre a melhor escolha.”

Super recomendo esse livro, essa leitura…

O livro e bem bonito, tem alguns capítulos que começam com ilustrações. A capa é maravilhosamente linda 😍.

Vou deixar os contatos da autora e da editora.

Link para compra do livro

Site da editora Muiraquitã
Fanpage da editora
Instagram da editora

Fanpage do livro
Face da autora
Instagram da autora

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: Maisa Santos 📚💖

{Entrevista} Autora Aria Seraphine

Olá amores e amoras!!!

Hoje nossa entrevista será com a Aria Seraphine, autora do livro Hellen Vicky – Liberdade. Vamos lá…

Biografia: Aria Seraphine graduada em História, começou a escrever com 13 anos. Gosta muito de ler sobre fantasia. Sua coleção favorita é Os Instrumentos Mortais da Cassandra Claire, mas detesta a série. Já escreveu sobre romance, fantasia, suspense, mas no Wattpad por enquanto só tem uma obra disponível. Descidiu escrever sobre Distopita depois de uma aula de História Contemporânea, depois de um debate fervoroso em sala de aula, de como o país sobreviveria se houvesse uma Terceira Guerra Mundial, e se ela fosse causada pela falta de água, o porquê de um possível envolvimento na guerra. Então surgiu toda a trama envolvendo a personagem que teve o nome como título do livro: Hellen Vicky: Liberdade. Que é o primeiro livro da trilogia. Trabalha bastante, nas horas que tem sobrando, que são quase nenhuma, escreve, o livro está sendo revisado, então esta reescrevendo alguns capítulos. Escreve na maioria das vezes, de madrugada, pois acho que é no silêncio que tem as melhores ideais. É patriota, defende seu país apesar de tudo, por isso a escolha do cenário para sua história. Carioca e apaixonada pelo RS.

1- Como percebeu que seu destino era ser escritor (a)?

Quando percebi que meu amor pelos livros não se limitava só pela leitura. Ela se expandia cada vez mais.

2- Quais os passatempos que te levaram a querer contar estórias?

Escrever pequenos contos na época da escola. Estimulou-me demais.

3- Dê onde vêm os seus personagens? São inspirados em pessoas reais ou em fatos?

Não sei explicar exatamente, não faço uma pesquisa em si. A maioria surge, eles simplesmente brotam na minha cabeça, outros, bem poucos, bem raros, são inspirados nas pessoas simples e comuns do dia-a-dia. Nem sempre eu as conheço. Em uma das minhas obras que está em criação, ela se originou de um fato que ocorreu dentro de um elevador quando voltava da academia. Logo, surgiu um tema, eu desenvolvi um enredo.

4- No início, que tipo de escritor/livro te influenciou? E agora?

Então, eu li muito romance policial por conta da minha, tenho muito à agradecê-la. Meus primeiros contos envolviam muita trama e suspense, como Sidney Sheldon e Agatha Christie. Agora, posso dizer que tenho minha própria coleção e influência como Cassandra Claire, Becca Fitzpatrick entre outros. Sou muito fã de fantasia.

5- Qual de suas obras/personagens é o seu favorito? Porque? O que ele significa para você?

Olha, a Hellen foi a primeira personagem que escrevi de personalidade forte, tem toda minha dedicação, mas minha grande paixão é a Gabriela de Olhos Fechados, ela é uma verdadeira guerreira, porque representa o que passamos diante da sociedade nos dia de hoje, não é apenas ficção, é o reflexo de tudo aquilo que fingimos que não vemos.

6- Porquê você gosta de escrever?

Sei que uma andorinha só não faz verão, mas eu tento do meu jeito, dar voz aquilo que eu defendo.

7- O que você mais gosta nas próprias estórias?

As pesquisas, a dedicação e os amigos incríveis que faço ao longo das potagens nas plataformas virtuais, eles são incríveis. 

8- Em que turno do dia você prefere escrever? Porque?

Durante a madrugada, é a melhor hora com toda a certeza da vida. Porque não tem cachorro latindo, gente falando, criança chorando, estão todos dormindo. Ninguém incomoda. 

9- O que você sente quando vai tirar a foto que será publicada na orelha do livro?

Ainda não tive o prazer dessa experiência, estou louca para vivê-la.

10- O que você sente em relação aos seus fãs?

Fãs? Acho que é mais uma relação de amizade. Eles me adicionam no Instagram, conversamos sobre o livro, eles elogiam, eu me derreto toda, eles perguntam, eu respondo, nós conversamos. Há uma troca, eles são especiais. Só tenho que agradecê-los por tudo.

11- Uma frase que te define?

Sapere Aude

(Ouse Saber)

Amores, essa foi a nossa entrevista, adorei conhecer um pouco sobre a Aria. Eu não a conhecia até então, vou adicionar seu livro na minha biblioteca do wattpad, você também quer? É só clicar aqui.

Quero agradecer a Aria pelo tempo dedicado a responder as minhas perguntas, que Deus te abençoe e ilumine seu caminho nessa jornada da escrita. Te desejo todo sucesso, e que conquiste seus objetivos.

Suas redes sociais:

Instagram

Facebook

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: Maisa Santos 📚💖

{Resenha} Érica – Larissa Barros Leal

Olá amores e amoras!!

Hoje nossa resenha será desse livro lindo, que me conquistou a cada página, sorri e chorei ao mesmo tempo rs. Vamos lá…

Livro: Érica.

Autora: Larissa Barros Leal.

Editora: Novo Século – Talentos da Literatura Brasileira.

Ano de Edição: 2014.

Páginas: 272.

Gênero: Ficção Brasileira.

Sinopse: MOSCOU. Dois jovens sobrevivem a um duplo atentado que mata quase todos os seus amigos.

CAIRO. Uma ONG islâmica tenta escapar de uma armadilha, arquitetada por integrantes da Ordem das Doze Tribos de Israel.

WASHINGTON. Na sede da Ordem, a filha de um funcionário da Casa Branca cai em ciladas para que seu pai colabore com os radicais.

PEQUIM. Um filho procura o pai, há meses desaparecido.

FORTALEZA. Em uma triste manhã, Érica encontra seus pais mortos…

Nessa incrível trama, todas essas histórias se entrelaçam de forma impressionante. E somente Érica, que acaba de descobrir que foi incluída em uma lista negra da Ordem das Doze Tribos de Israel, poderá impedir uma grande desgraça planejada por judeus fundamentalistas, prestes a atingir a todos.

“- Eu falei demais. Como eu disse, eu vim te dar um aviso: tome cuidado. O tipo de coisa que você está prestes a enfrentar… eu não desejaria isso a ninguém. – E se foi sem dar à Érica a chance de falar.”

Érica está toda animada pro seu aniversário de 15 anos que está chegando, sua mãe está preparando tudo. Sua filha única merece um aniversário de princesa. Ela tem tudo que precisa, uma família linda, amigos que a amam e seus sonhos.

Porém, após o seu aniversário tudo muda, seus pais são assassinados e Érica fica sem chão, sem saber o que fazer.

“Ninguém ali além dela sabia a verdade. Seus pais morreram por causa dela. Foram mortos porque um estúpido qualquer (ou um bando de estúpidos) decidiu que ela era uma ameaça a seu grupo […]” 

Tudo isso acontece porque Érica parece ser uma ameaça para a Ordem das doze Tribos de Israel (um grupo de judeus que está tentando aniquilar todos os cristãos, mulçumanos e tantos outros que já os fizeram mal no passado). A ordem era matar Érica também, mas Derick tinha outros planos para ela, e a poupou.

“A raiva foi substituída pela determinação. Ela não deixaria que a morte de seus pais fosse em vão. Faria o que não queriam que fizesse: enfrentá-los. Iria se juntar a Derick e à sua missão, fosse qual fosse.”

Um livro que eu não esperava muito (admito), mas simplesmente me surpreendeu, se tornando um de meus favoritos.

Confesso que ele é bem confuso, são muitos personagens, mas ao final tudo se esclarece. Cada peça, cada personagem se encaixa em seu lugar e você fica de queixo caído (eu fiquei).

A Larissa soube deixar um mistério, um suspense a cada capítulo, você fica tão louco pra saber o que está acontecendo, porque essa confusão toda, que devora o livro pra descobrir o final.

E vou te falar uma coisa, de tudo que eu imagei não esperava aquele final, ao mesmo tempo que fiquei surpresa também fiquei muito emocionada (é muito lindo e triste). Pra quem ler o livro, vai guardar a Érica pra sempre em seu coração ❤.

“[…] às vezes a solução dos seus maiores transtornos está em algum lugar fora do universo que você conhece. É nessas horas que se deve superar o medo do desconhecido e correr atrás dos objetivos.”

O livro é narrado em terceira pessoa, você conhece um pouco de cada personagem. A escrita da Larissa é magnífica, leve e flui rapidamente (minha opinião). O livro já tem três edições, o meu é muito lindo. Eu amei conhecer essa estória e agradeço muito a Larissa por ter  me apresentado esse mundo dividido entre a ficção e um pouco da nossa realidade. Porque ele aborda também o assunto estrupo, preconceito, terrorismo e o desrespeito a mulher.

“[…] numa guerra não existem vencedores. Todos perdem: vidas, sonhos e futuros. Por cada pessoa, soldado ou cívil, que morre numa guerra, a humanidade perde um pouco de sua essência, e os países, parte de seu maior patrimônio. […]

Com toda certeza eu recomendo esse livro…

Contatos da autora:

Facebook

Instagram

Skoob


Você pode comprar o livro autografado com ela por mensagem através de suas redes sociais, ou nas lojas abaixo:

Submarino

Americanas

Amazon

Saraiva


Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: Maisa Santos 📚💖

{Entrevista} Autora Sabrina Godinho

Olá amores!!!

Vamos de entrevista nova!? Hoje será com a minha querida amiga Sabrina Godinho, autora do livro Bailarina de Guerra. Vamos lá…

Biografia: Sabrina Godinho, 24 anos, Mãe, São Paulo / SP.

Bookaholic e aspirante a escritora. Prefere uma aventura, mas não tem medo de se aventurar nos romances. Entre seus escritores favoritos, mistura aí um King com J.K e R.R Martim. Mas se descobriu curtindo uma Raiza Varella com chocolate quente e chuva.

1- Como percebeu que seu destino era ser escritor (a)?

Não me lembro exatamente quando, mas lembro que aos 15 anos, sempre rabiscava os fundos dos cadernos com textos, poemas e pequenos contos, a partir daí nunca mais parei.

2- Quais os passatempos que te levaram a querer contar estórias?

Ler foi o principal, querer encantar pessoas, dá mesma forma que meus heróis literarios me encantavam. Sempre pensei no quanto isso deve ser gratificante.

3- Dê onde vêm os seus personagens? São inspirados em pessoas reais ou em fatos?

Alguns de fato são inspirados em pessoas que conheci. Meu livros normalmente tem personagens mulheres como principais, e sempre acabo pegando características minhas e colocando nelas. Mas acredito que em suma, seja um apanhado de muitas pessoas. 

4- No início, que tipo de escritor/livro te influenciou? E agora?

J.K é e sempre será minha maior influência, e inspiração. 

5- Qual de suas obras/personagens é o seu favorito? Porque? O que ele significa para você?

Meus personagens favoritos são Selena e Paul. Acho que por terem sofrido tanto e ainda serem pessoas boas e fortes, não apenas fortes fisicamente, mas com a alma indestrutível. 

Mas se eu continuar falando vou dar spoiler, por que o melhor deles dois, vira no livro dois 🙊

6- Porquê você gosta de escrever?

Minha cabeça sempre foi cheia de ideias, sempre abarrotada de pensamentos. Escrever esvazia minha mente e me faz pensar melhor nas coisas. 
7- O que você mais gosta nas próprias estórias?

Meus personagens kkkkk algo que sempre me incomoda em livros com personagens femininos, é o fato dela se fazer de coitadinha de início. Ou dá mais feia. Ou dá mais desastrada. Minhas personagens sempre são decididas e sabem quem são, não precisam de um cara para afirmar que são boas, elas são e ponto. 
8- Em que turno do dia você prefere escrever? Porque?

Qualquer um kkk ultimamente ando escrevendo de madrugada, mas qualquer hora é hora para escrever. 

9- O que você sente quando vai tirar a foto que será publicada na orelha do livro?

Ainda não tirei, mas já tô sofrendo por antecedência pensando “meu Deus, vou estragar meu lindo livro com essa cara feia!”

10- O que você sente em relação aos seus fãs?

Por enquanto não tenho nenhum KK mas tenho amigos, e o que mais sinto é gratidão e amor. 

11- Uma frase que te define?

“Não tenha pena dos mortos Harry, tenha pena dos vivos, acima de tudo, daqueles que vivem sem amor!” Alvo Dumbledore

Pessoal, essa foi nossa entrevista de hoje.

Só tenho a agradecer a Saah, por ter conseguido tirar um tempinho pra responder minha entrevista. E Dona Sabrina, nada de pensamentos assim sobre a foto da orelha viu!? Você é linda e seu livro vai ser lindo também (vai ser não, já é), você vai ver e te falar que você tem fã sim (olha eu aqui 🙆). Quando BDG for físico, vou querer o meu autógrafado. Bailarina de Guerra vai ser sucesso 😀📚🎉.

Agradeço a Deus todos os dias por ter colocado uma pessoa tão linda (por dentro e por fora) com esse coração enorme e com esse sorriso que contagia a todos na minha vida. Desejo todo sucesso do mundo pra ti Saah, e saiba que vai ter sempre uma amiga aqui que te ama muito e vai estar sempre ao seu lado para o que der e vier 😍😊. Que Deus abençoe muito você e sua família!

Você pode adicionar o livro Bailarina de Guerra na sua biblioteca do wattpad aqui.

E se quiser conhecer mais sobre a Saah é só entrar em contato com ela através do facebook ou instagram.

E não posso esquecer de falar, a Saah além de escritora também é blogueira. Só que seu blog ainda está em construção… Então quando ela terminar eu adiciono o link aqui OK!?

Espero que tenham gostado da entrevista e de conhecer um pouco sobre a Sabrina 💕.


Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: Maisa Santos 📚💖

{Resenha} Infinito Amor – Joselyta Alecrim

Olá amores e amoras!!!

Hoje nossa resenha será desse romance incrível que me conquistou em cada pedacinho do livro… Amei amei amei 😍❤💕… Vamos lá!?

Livro: Infinito Amor.

Autora: Joselyta Alecrim.

Editora: Independente.

Ano de Edição: 2016.

Páginas: 313.

Gênero: Romance Erótico.

Sinopse: Um encontro casual. Alguns reencontros inesperados.

Eva Campos aos 25 anos vivia sua vida no piloto automático. Mas tudo mudou ao cruzar com Enzo Dellanney, um homem lindo e sexy capaz de tirar o fôlego de qualquer mulher.

Enzo

Eu a quis desde o primeiro momento que a vi, mas ela estava fora dos meus limites. Pensei que nunca mais a veria, e de repente a reencontrei no lugar mais inesperado: na minha empresa. Eva parecia doce e delicada, mas eu estava completamente enganado, então desejei que fosse minha para sempre. Mas tudo parecia perfeito demais para ser verdade, e então ela me enganou.

Eva

Ele agitou meu mundo tranquilo e silencioso. Tive apenas uma prova dele num corredor escuro de uma boate. Mas quem poderia saber que era o meu chefe? Eu disse não a Enzo Dellanney, mas ele me fez querê-lo como não nunca quis um homem antes. Ganhei os beijos mais quentes que alguém poderia ter. O sexo mais intenso que uma mulher poderia desejar. Mas tudo parecia perfeito demais para ser verdade, e então ele me deixou.

Será que o que eles sentem um pelo outro vai ser capaz de superar uma grande mentira? Ou terá sido um grande mal entendido…

“Lembra quando éramos crianças e brincávamos de casinha? — Balanço a cabeça confirmando. — A minha bola de futebol era mais usada pra fazer de conta que você estava grávida do que com os meus amigos.”

Após o termino de seu namoro/noivado com Caio de quase a vida toda, por não poder ser mãe. Eva se fecha para o mundo, mantendo-se reclusa. Suas únicas companhias: o trabalho e sua melhor amiga Alice (que esta sempre ao seu lado).

Um belo dia a caminho do trabalho e em meio a um engarrafamento, Eva encontra um lindo homem de olhos azuis, sentindo-se atraída imediatamente, no entanto acredita, que nunca mais o verá. Mero engano seu, pois para sua surpresa, aquele gato é seu novo chefe Enzo Dellanney, e tudo indica que ele também se interessou por ela.

“Mas ele está pedindo tudo, tudo de mim. Pela forma como me olha, percebo que também está afetado pela nossa estranha interação. “

Eva não quer se envolver com ele, primeiro para não atrapalhar sua vida proficional, segundo porque acha que ninguém a amará por não poder gerar filhos, porém o que eles sentem um pelo o outro é muito maior e eles resolvem viver o momento.

“Mas usando as mesmas palavras dele, penso comigo mesma: que seja eterno enquanto dure.”

Mas quando vêm que esta ficando sério e querem assumir tudo, aparece um antigo fantasma do passado pra infernizar a vida de Eva, e tudo muda. Essa pessoa trará revelações que vão mudar o curso da vida de Eva e de Enzo. Para pior ou para melhor…

Será que o amor suporta mentiras??? Ou será que Eva viveu engana por anos??? Um amor de verdade pode perdoar??

Não é segredo pra ninguém que eu amo romance, e esse livro com certeza é um dos melhores romances que li na vida.

Ele é em primeira pessoa, tendo alguns capítulos narrados por Enzo, então vemos o lado da Eva e o lado dele também. Uma leitura super fluida e maravilhosa (minha opinião). Uma estória, personagens que vou levar pra vida toda (quero um Enzo pra mim, mesmo vivendo um caso de amor e ódio com ele rs 😍).

Nossa, amei a forma como a Eva enfrenta tudo, ela é tão forte (mesmo que no começo ela tenha tido medo de ficar com o Enzo), também, quem não ficaria!? Seu chefe era tratado como o “GATO DA NOITE”, ainda mais ela que saiu tão machucada de um relacionamento de anos e acha que ninguém vai quere-lá ou ama-lá pelo fato de não poder ser mãe.

Odiei e odeio com todas as minhas forças a Samantha, odeio pessoas falsas que ficam de olho no que é dos outros, ainda mais quando é da amiga (amiga da onça).

O livro da Joselyta com certeza me deixou também várias lições. Quando é amor a pessoa vai estar sempre do seu lado, não importa o que aconteça. Não acredite em todas as amizades, a falsidade vem da onde menos se espera. Esse lance de Chefe e funcionária, de rico e pobre já deixou de exister a muito tempo. O amor não tem idade, não tem raça, não tem cor, nem classe social.

“O amor não abandona; é compreensivo, completa e sempre busca alternativas.”

Ame com intensidade, com o seu maior desejo, não tenha medo de se permitir novas experiências.

Por mais que a Eva não soubesse se seu futuro seria ao lado de Enzo, uma coisa ela iria levar pra sempre…

“Hoje vejo que perdi tanto tempo lamentando, que chego à conclusão que não importa o que aconteça, você nunca pode desistir de si mesmo. “

E o final com certeza foi surpreendente, eu imaginava vários finais, mas nem um deles foi tão emocionante como o final verdadeiro e confesso que sou uma chorona de primeira, chorei nos momentos triste, nos alegres e até nos engraçados. Um livro intenso do começo ao fim, com uma revelação bombástica no final…

Super recomendo pra quem, assim como eu, ama um romance emocionante ❤😍…

Separei tantos quotes que amei e não deu pra colocar, aqui no final vou deixar três que mais me cativaram:

“Amenizo diariamente o stress do trânsito cantando e sentindo as músicas dos meus cantores prediletos. A música fala sobre nós e retrata o nosso estado de espírito.”

Concordo com Eva rs…

“Os que amam profundamente jamais envelhecem, podem até morrer de velhice, mas permanecem com a alma jovem. “

“É estranho ter uma pessoa em sua vida num minuto e no outro não ter mais. É como a imprevisibilidade da morte. A diferença é que você sabe que essa pessoa está em outro lugar, mas não por escolha.”

Você pode encontar o livro digital na amazon, ou no skoob para dar uma olhada.
O físico você encontra diretamente com autora por mensagens através de seu email: joselytaalecrim@gmail.com, ou pelo inbox de suas redes sociais: facebook instagram.


Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: Maisa Santos 📚💖

{Resenha} Maria do Sol – Alice Raposo

Olá amores da minha vida!!!

Hoje nossa resenha será desse livro pequeno, mas que deixou uma grande lição.

Livro: Maria do Sol.

Autora: Alice Raposo.

Editora: Fundação Quixote.

Ano de Edição: 2016.

Páginas: 128.

Gênero: Literatura Brasileira.

Sinopse: Um crime, uma culpa, um fantasma…” Todo livro tem sua história, algo que foi o propulsor para sua criação. Maria do Sol surgiu de uma madrugada que trouxe um sonho. Durante o dia se materializou em um conto. Dois anos após, voltei-me para ela e a concluí. Pedrinho e Maria do Sol irão nos levar por um caminho sem volta. É claro! Pois todo percurso que se segue não há como retroceder em suas consequências. Por isso, agir sem pensar não é um meio a se seguir. Seremos morada das consequências de nossos atos. Portanto, é tão importante analisar cada passo que será dado, não matematicamente como num jogo, pois a existência se tornaria fria e sem vida, mas com verdade, diálogo e sinceridade no agir.

“Ele era um menino comum. Com a peculiaridade de ser o único filho de Vicentinho e o único neto de Dona Carlota. O menino foi criado pela babá, não julguem os pais.”

Pedrinho está sempre sozinho ou com a babá (Milena), ele gosta muito dela, e é a única que está sempre do seu lado. Seus pais estão sempre trabalhando (para dar o melhor pra ele), nunca tem tempo para o filho e também não permitem que ele brinque com ninguém. Sua avó mora na fazenda, não tem como ver sempre e seu avô faleceu as alguns anos.

Em uma festa na fazenda, Pedrinho conhece Maria do Sol, uma menina linda e toda empolgada pra brincar. Ela pega Pedrinho pela mão e saem pra brincar lá fora, passam a maior parte do tempo juntos, porém quando Maria do Sol resolve dar atenção para as outras Crianças, Pedrinho não gosta, fica com ciúmes e empurra Maria do Sol na piscina.

“- A Maria do Sol tinha que ser só minha, não pode ter outros amigos. Eu não quero mais falar com aquela menina.

Ele resolve olhar para a festa e percebe que há um tumulto em volta da piscina.

-Meu Deus! Eu machuquei a menina!”

Daí em diante o tormento em sua vida começa, Pedrinho pensa que matou a menina, e será que matou mesmo? Ela vive aparecendo pra ele, e dizendo que ele a matou e tirou seus sonhos… Será a imaginação de Pedrinho? Ou será mesmo real?

Eu só sei que ele não consegue falar isso pra ninguém, seus pais nunca tem tempo, a sua única companhia é Milena, mas mesmo pra ela, ele tem medo de contar e em meio a tudo isso vive por muito tempo atormentado. Milena vê o sofrimento do garoto e tenta falar com os pais “ocupados demais”, mas eles não dão atenção (dizem ser coisa da idade). Pedrinho se afasta das pessoas com medo de machuca-lás (na cabeça dele, ele é ruim e faz mal a todos que ama). Uma criança não deve se sentir assim e nem passar por isso.

“- A vida é assim mesmo: o que é bom e faz bem dura pouco. Milena, eu aprendi que tudo um dia acaba. E eu tenho o azar de não ter quem gosto perto de mim. No final das contas, é até bom ser assim mesmo, pois faço mal as pessoas que amo.”

Um livro tão pequeno e que nos deixar várias reflexões. Nessa leitura Alice tenta nos passar como uma conversa com nossos pequenos podem os fazer bem e nos fazer bem também, que o dinheiro é bem vindo, mas não é tudo. Não podemos deixar a infância de uma criança passar assim, só regrada a estudos e a ficar sozinha. Brincar, dialogar, ter amigos faz muito bem também.

Os pais tem que passar confiança aos filhos, se eles não contarem as coisas que guardam, as curiosidades que tem para os pais (que são quem deveriam ouvir), vão contar pra quem?

Bom Alice, saiba que você fez o seu trabalho super bem aqui nesse livro, passou exatamente o que queria.

E para os pais que pensam que dinheiro é tudo, que brinquedos caros e estudar o dia todo faz bem para uma criança. O livro da Alice esta ai pra isso, pra mostrar que não, se os pais de Pedrinho tivessem dado mais atenção ao filho, deixado ele brincar mais e tirado um tempo nem que pequeno para uma conversa todos os dias, ele não teria sofrido tanto como sofreu.

Ai você fala, mas Maisa é só um livro… Mero engano seu, isso se passa todo dia no mundo, a toda hora tem uma criança necessitando de carinho, cuidados e uma conversa. E não é só crianças que tem um lar, que tem os pais ali ôni(presente), tem aquelas criança em orfanatos, nas ruas, que as vezes precisam de uma conversa, ganhar um brinquedo (não precisa pegar e levar pra casa, até porque nem todos tem condições -se eu tivesse, com certeza faria-, mas só de você dar uma bala que for, uma palavra amiga, talvez esteja salvando uma vida, enchendo de alegria).

“Cara, tem gente ai que só julga o outro. Não enxerga que todos nós somos seres humanos, com defeitos e qualidades. Se quem podia alterar nosso discernir nos deu o livre-arbítrio, quem somos nós para querer que o outro seja igual a nós?”

O livro é narrado em terceira pessoa, confesso que no começo o livro estava meio massante, mas quando pegou o embalo, foi com tudo e eu amei. Entendi cada ponto que a Alice quis nos mostrar, até porque eu sou mãe, e vou levar esse aprendizado pra vida toda.

Super recomendo a leitura desse livro tão lindo…

Contatos da autora:

Facebook

Page no Facebook

Instagram

Skoob


Se quiser adquirir o livro, é só entrar em contato com a Alice no email alicenacr@hotmail.com e ela te passará sua conta para deposito ou transferência bancária. Ou então entra no site e compre pelo pagseguro. Pode chamar ela em uma de suas redes sociais também. É isso…


Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: Maisa Santos 📚💖

{Entrevista} Raphael Miguel

Olá amoras e amores!!!

Vamos pra mais uma entrevista bem legal? Hoje com o Raphael Miguel, autor do livro “O Livro do Destino“. Vamos lá…

Com o nome de dois anjos, Raphael Miguel não tem medo de desafios e é apontado com destaque no cenário da Literatura Brasileira Contemporânea. Nascido e criado na remota cidade de Botucatu, Estado de São Paulo, o pisciano e caipira inveterado surgiu em meio a um furacão de fogo cruzado e encontra refrigério em seus muitos projetos. 

Entende a escrita como sua verdadeira vocação e acumula diversos feitos em sua recente trajetória no universo literário, publicando mais de vinte trabalhos em um ano dentre contos, crônicas sobre cultura pop, ensaios e poesias. Premiado três vezes pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores, finalista em diversos concursos de poesias e frequentemente convidado para ações envolvendo o lúdico.

Certamente, a publicação de seu primeiro livro solo, O LIVRO DO DESTINO, foi sua maior realização pessoal até o momento. Possui inúmeros projetos em andamento, outros em processo de escrita e alguns em desenvolvimento.

1 -Como percebeu que seu destino era ser escritor (a)?


Bem, a decisão de se tornar escritor não foi premeditada. Digamos que, simplesmente, aconteceu. Sabe quando você sente que está fazendo o que realmente gosta? Foi bem isso. Desde quando era criança, gostava de roteirizar, criar histórias, enredos, personagens e mundos imaginários. Foi dessa vocação que a escrita se desenvolveu. Na adolescência, arrisquei algumas palavras e textos, mas nada muito sério ou que houvesse comprometimento. Acumulei certo material dessa época, mas acabei perdendo o momento certo e muito disso se perdeu com o tempo. Foi apenas depois da faculdade, com alguns anos de carreira, que comecei a investir mais nessa veia de escritor. A ideia surgiu de uma vontade que eu tinha de registrar no papel algumas histórias vividas apenas no meu imaginário. Estou vivenciando com muita empolgação cada momento no mundo literário. 

2- Quais os passatempos que te levaram a querer contar estórias?

Sabe, eu sempre gostei muito de cultura pop. Sempre ligado em músicas, desenhos, séries, filmes, livros. Todos os meus passatempos levam a criação do lúdico, brincam com o imaginário e, então, auxiliam na ânsia de querer contar as próprias estórias. 

3- Dê onde vêm os seus personagens? São inspirados em pessoas reais ou em fatos?

De onde surgem meus personagens? Boa pergunta! (RS) Na boa, acho que eles sempre existiram na minha mente conturbada, mas aguardam o momento ideal até aflorarem em uma de minhas histórias. Talvez, um ou outro personagem seja inspirado em pessoas reais, mas na maioria esmagadora das vezes, eles simplesmente surgem e me pedem para inseri-los. Por exemplo, na trama de O LIVRO DO DESTINO, Nathaniel surgiu como uma grata surpresa. Não fazia ideia de que iria inseri-lo até notar que o enredo pedia por um personagem como ele. No fim, o Guardião se tornou indispensável. Sabe, às vezes tenho a impressão de que os personagens são reais. Quem sabe eles não habitam uma outra dimensão ou realidade? Loucura isso tudo, né? 

4- No início, que tipo de escritor/livro te influenciou? E agora?

Não sou muito influenciado por escritores. Acho que devemos abordar nossa arte com os olhos próprios e não através da sombra de outra pessoa, por mais genial que esta pessoa seja. Mas, digamos que meus autores preferidos sejam os clássicos. Não há como errar. 

5- Qual de suas obras/personagens é o seu favorito? Porque? O que ele significa para você?

Falar em personagem favorito é meio que injusto. Todos são importantes de certa forma. É tão difícil escolher um personagem preferido que acabo sempre sendo evasivo com a resposta. Depende muito do momento em que estou vivendo também, mas costumo responder com uma espécie de “Top 4”. 


– Príncipe Handre Helt (A Saga de Esplendor) – Handre é o típico príncipe de armadura e virtuoso e é isso que mais admiro nele. Em época de personagens cinzentos e sombrios, o herdeiro do trono do Reino de Agat é a figura do mocinho clássico. Além disso, obstinado, Handre pertence a uma organização que defende o Reino sob as costas de dragões, a Ordem dos Dragões. Corajoso, o Príncipe está sempre disposto a lutar em favor de Agat e para proteger a quem ama. 


– Eric Dias (O Livro do Destino) – Eric começa a trama como um rapaz sem muitas ambições na vida e segue seu caminho de forma bastante despretensiosa até que recebe uma herança que o obriga a tomar várias atitudes. Dias não é corajoso no início e luta várias vezes com as possibilidades que lhe são oferecidas, mas suas atitudes são de uma pessoa genuinamente bondosa. No final de O Livro do Destino, Eric acaba tomando uma atitude inesperada e até mesmo drástica que muda radicalmente suas perspectivas. É essa coragem adormecida de Eric que me faz admirá-lo.


– Judah (conto O Sobrevivente, inserido em Planeta Brutal) – Judah (que não tem seu nome revelado durante o conto) é um ser moldado pelas condições em que vive, onde há escassez de água e transborda violência. Um anti-herói que faz coisas inimagináveis para sobreviver. O que mais gosto nesse personagem é sua vontade de viver e a ausência de culpa que sente nessas ocasiões. 


– Eveline (Ácido & Doce) – a protagonista dessa história é uma girl power que tem uma determinação em mente: vingança. Eve sabe aonde quer chegar. Sua garra e perseverança são admiráveis, assim como sua determinação. Aquele tipo de garota que não tem medo de se impor e faz de tudo para alcançar seus objetivos. Você não iria querer ficar em seu caminho.        

6- Porquê você gosta de escrever?

Acho que foi na escrita que encontrei minha real identidade. Foi através de minhas estórias, personagens e enredos que encontrei o lugar seguro, onde posso deixar os problemas da vida real e tenho a possibilidade de deixar algo de relevante, um legado, uma marca. 

7- O que você mais gosta nas próprias estórias?

O que mais gosto nas próprias estórias são as pitadas de drama que carregam a trama. Sou um escritor que arrisca escrever em vários gêneros. Isso foi algo que me pareceu natural depois que investi em meus contos. Mas, em todas as minhas criações há o elemento do drama, a angústia vivida pelo personagem. É o que mais gosto em meus enredos.  

8- Em que turno do dia você prefere escrever? Porque?

Prefiro escrever de noitinha, mas ultimamente escrevo mais durante as tardes, pois não estou conseguindo tempo e vontade para escrever pela noite. 

9- O que você sente quando vai tirar a foto que será publicada na orelha do livro?

Uma sensação incrível. Sinto como se fosse um artista de sucesso, um rockstar. (RS) 

10- O que você sente em relação aos seus fãs?

Vou te falar que uma das coisas mais gratificante deste universo literário contemporâneo é nosso contato com os fãs. Quer dizer, é muito bom estar em contato com eles. Adoro quando recebem meu livro e vêm comentar sobre ele comigo. Adoro quando fazem postagem em grupos. Adoro quando indicam meus livros. Adoro cada parte do envolvimento com os fãs. 

11- Uma frase que te define?

Uma frase é insuficiente para definir alguém, não acha? (RS) Mesmo assim, não vou fugir da pergunta. Fique com a frase-chave de “O Livro do Destino”: “Nós é que traçamos o próprio destino.” 


Amei a entrevista com o Raphael, sério, adoro conhecer um pouquinho dos nossos autores. Não sou escritora, mas me identifiquei com algumas respostas, por exemplo, ele escreve pra sair dos problemas da vida real, entrar em outros mundos (eu leio exatamente pra isso também 😊). Ele disse que mesmo sendo outro gênero o drama sempre entra em suas estória (e confesso, amo drama 😍). Não acho loucura você pensar que seus personagens habitem outro lugar rs, eu penso a mesma coisa dos meus personagens favoritos 😁. Confesso que estou louca pra ler um livro seu e entrar um pouco nesse seu mundo, porém, agora como você mesmo sabe minha luta, não estou podendo gastar, mas prometo que quando puder, compro um.

Obrigada pelo tempinho dedicado ao meu blog e que Deus te abençoe e ilumine seus passos nessa carreira linda que é a escrita. De coração, te desejo muito sucesso. 😙💕

Vou deixar abaixo os contatos do autor:

Instagram

Facebook

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: Maisa Santos 📚💖