{Resenha} Apenas Me Ame. Rock e Perfume. O som do amor – Rossana Cantarelli.

Olá livrinhos em mente 📚!¡!

Teremos resenha hoje 😄, do segundo livro da Duologia Rock e Perfume, da Autora Rossana Cantarelli. Já temos resenha do primeiro livro aqui.

Vamos lá…

AH, NÃO POSSO ESQUECER DE AVISAR. A RESENHA PODE CONTER SPOILER DO PRIMEIRO LIVRO 😉.

Livro: Apenas me ame. O som do amor.

Autora: Rossana Cantarelli Almeida.

Editora: Independente.

Páginas: 399 (na amazon).

Gênero: Romance.

SinopseDepois da paixão arrebatadora que viveu com seu ídolo no passado, Isabela reencontra Luc Bellucce após alguns anos, e percebe que ainda se sente atraída por esse homem que um dia lhe roubou o ar.

Sem mais incertezas e muito determinado, Bellucce estará disposto a fazer de tudo para reconquistar a mulher que sempre amou e perdeu no passado, agora sem mais obstáculos para ficarem juntos.

De forma muito divertida, roubam a cena mais uma vez os melhores amigos de Isabela, Fred e Mila, que continuarão a dar palpites engraçados e verdadeiros à amiga, que nem sempre serão seguidos pela protagonista.

Nesse livro, Luc Bellucce tem a chance de reconquistar seu grande amor, seduzindo Isabela com a inteligência de um homem maduro e determinado.

Será ele capaz de convencê-la que sempre a amou? Será ela capaz de perdoá-lo? Ela estará pronta para finalmente viver essa paixão?

Leia Apenas Me Ame e deixe se envolver por esse romance, descobrindo a cada página, o poder do som e do amor.

“Hoje, eu só quero olhar para você, Isabela” – Bellucce

“Não, nós nunca estamos preparados para partidas. Por mais que exista a certeza, a dor é inimaginável.”

No segundo livro da duologia, Isabela Alencar está tentando se reerguer, ela teve uma grande perda recentemente, mas tem que continuar sua vida, ser feliz. E com a sua pequena Carina, tudo fica mais fácil 💕.

“Aprendi a não reclamar, a valorizar as coisas simples, a desfrutar os momentos felizes com intensidade. Porque, sim, a vida passa muito rápida e não nos espera quando tropeçamos.”

Agora, em outra fase de sua vida, Isa acaba reencontrando Bellucce, que também está mudado, mais maduro, centrado e o melhor de tudo, separado 😉.

Isa quer voltar a produzir bandas, é isso que ela ama fazer, na verdade, Isabela gosta de tudo que for relacionado a música 😃.

A Dawn Sunlless lhe chamou novamente para trabalhar com eles, e ela terá que decidir se quer ou não. Seu medo, é reviver tudo do passado novamente, ela já passou daquela fase e não quer mais voltar nela.

Mas o que será que o destino reservou para Isabela Alencar?

“Vamos lá, Isabela. Joga os cabelos e assuma sua vida”.

Em Apenas me ame, a Rossana nos conquista com uma escrita ainda mais incrível, leve e fluída. Da pra ver que ela amadureceu muito e a história te conquista do início ao fim 💙!

“Ali eu sentei na cama e chorei. Chorei de saudades, de felicidade, de tristeza, chorei por mim.”

A Isa como sempre, continua linda e poderosa, tentando superar os obstáculos que a vida lhe impõe. E agora com a linda da Carina, que é um amor, encanta nossos corações ❤… Fred e Mila não podiam ficar de fora dessa né!? Já estou sentindo falta deles 😍.

“Ele me abraçou. Um abraço forte. Senti que ele queria me dizer alguma coisa pelo jeito que me olhou. Eu acho que eu também queria. Só que no meu caso, eu não sabia o quê.”

O Luc também está super lindo e centrado, roubando todos os corações agora 👀. Você vê no primeiro momento como ele está mudado, leve, e diferente (um diferente bom).

O Jean, tão lindo e presente como nunca, ainda mais no meu coração (desculpa, mas não posso esconder o meu amor por ele ❤!).

Tem reviravoltas e descobertas que vão te prender a cada página.

Eu chorei, sorri, amei, odiei (brincadeira rs, só um pouquinho 👌)… Senti tantas emoções, e eu amo senti-las, amo ler, pois isso me faz sentir mais viva… Apenas me ame vai te abalar, te mostrar verdades, te fazer sentir, vai te dar vontade de sair chutando canelas ou dando porradas mesmo rs…

Vai te conquistar 💙💖!!!

“Senti-me renovada e pronta para o resto da minha vida.”

Estou louca de saudades deles já 😭😭…

#TeamDuologiaRockEPerfume

Por enquanto, você só encontra o livro em formato digital, no site da amazon (aqui).

Redes sociais da autora:

Fan Page

Instagram
Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: 

Anúncios

{Entrevista} Autora Camila Alves Costa.

Olá, meus livrinhos em mente 📚❤!¡!

Hoje teremos entrevista com a linda da Camila Alves, autora do livro “Raloc – O Segredo do Colar“, seu mais novo livro, lançado pela Chiado Editora 😍.

Biografia: No dia 28 de Julho de 1989 nasceu no mundo uma menina feita de sonhos. Criada com amor, pelos pais, em Ipiaú, uma pequena cidade no interior da Bahia, Camila cresceu brincando de castelo, transformando a sua bicicleta em um grande cavalo alado e fazendo a princesa tornar-se a grande heroína da história. 

Aos 11 anos de idade, Camila encontrou um refúgio na escrita e, a partir desse dia, as duas tornaram-se amigas inseparáveis. 

Atualmente, Camila reside no Rio de Janeiro, onde estuda medicina. Ela continua escrevendo para si, mas também escreve para outros. Ela acha que consegue curar as dores da mente quando alguém se identifica com os seus pensamentos, escritos em um papel.

Hoje, essa menina, vestida em roupa de mulher, continua acreditando no cavalo alado e no castelo. Ela acredita que enxergar a realidade com os olhos de uma criança é a melhor maneira para ser feliz.

1- Como percebeu que seu destino era ser escritor (a)?

Comecei a caminhar junto com a escrita quando tinha cerca de onze anos de idade. No início, escrevia contos pequenos e mostrava aos meus pais, que sempre achavam lindos (pai e mãe são todos iguais, não?). Daí, em um dia qualquer, recebi um presente do meu pai, outro da minha mãe e, por incrível que pareça, eles me entregaram cadernos de escritos de quando eram adolescentes… Eu percebi que tinha dois escritores dentro de casa e isso me deixou ainda mais inspirada a continuar escrevendo.

Diversas situações foram me estimulando a sempre escrever coisas diferentes, e a escrita simplesmente acabou se tornando uma parte do que eu sou… Mesmo quando não escrevo no papel, minha mente escreve, é difícil explicar…

Foi assim que comecei a escrever somente para mim, sem nenhuma pretensão de publicar um livro… Assim, a escrita acabou tornando-se a minha melhor companheira de aventuras. Hoje acabou se tornando algo grande, maior do que eu achava que poderia ser: minha história será publicada e poderá ser lida por pessoas diferentes. Isso é muito lindo e especial.

2- Quais os passatempos que te levaram a querer contar estórias?

Acho que minhas brincadeiras de infância com Carolina, minha irmã mais velha… Simplesmente, a gente criava mundos e nossos brinquedos tornavam-se personagens das melhores histórias, que só a gente sabia inventar. Tudo o que a gente fazia precisava ser sempre cheio de criatividade, desde as caudas das sereias, que personificávamos nos banhos de piscina, até a floresta encantada, que criávamos com os nossos bichos de pelúcia no jardim da nossa casa.

Eu devo muito a ela, minha irmã, por ter participado e me ajudado na construção do que eu sou.

3- Dê onde vêm os seus personagens? São inspirados em pessoas reais ou em fatos?

Acho que eu me inspiro nas pessoas da minha convivência… Enquanto escrevia o livro, conseguia reconhecer cada um deles em meus personagens, em traços específicos. Só assim percebi como a vida é importante na criação de um personagem. Para torná-los humanos é necessário ter conhecimento das emoções e limitações das pessoas, inclusive das minhas. Então, meus personagens foram construídos a partir deles e de mim, claro.

4- No início, que tipo de escritor/livro te influenciou? E agora?

Essa pergunta é muito difícil de responder… Mas posso dizer que J.K Rowling abriu meus olhos de uma maneira surpreendente para a possibilidade de criar mundos distintos, de uma maneira leve e tão genial. Ela é genial e agradeço por Harry Potter ter sido tão real na minha adolescência. Depois, dentre tantos encantos com escritores, me encantei com Clarisse Lispector… É incrível como a escrita dela bagunçou a minha cabeça e ainda mexe com a minha essência. Sempre quis ser igual a ela “quando crescesse”. Hoje em dia ando apaixonada pelo Hermann Hesse (a gente se encontrou já tem um tempo, mas esse amor não acaba, não tem jeito). O primeiro livro que li do Hesse foi Demian e eu nunca esqueço o que senti quando terminei esse livro. Eu só conseguia pensar: O que foi isso que acabou de acontecer? Hesse simplesmente consegue traduzir a alma humana da maneira mais linda que eu já li, na minha vida. Ele foi e é uma grande inspiração, sem dúvidas.

Se eu parasse para conversar sobre todas as minhas influências, a entrevista precisaria de muitas e muitas páginas… Por isso, acho tão difícil responder essa questão.

5- Qual de suas obras/personagens é o seu favorito? Por quê? O que ele significa para você?

Ariana é muito especial… Acho que somos irmãs de alma, eu e ela. Pode ser a personagem que mais se pareça comigo, o que acaba tornando-a mais próxima de mim. A ideia do livro girou em torno da menina dos “cabelos de fogo”, como se ela fosse a minha primeira inspiração. Então, criamos um laço especial, foi inevitável.

Espero que vocês se apaixonem por ela, como eu me apaixonei.

6- Por que você gosta de escrever?

Sempre usei a escrita como um artifício, na verdade. Ela sempre me ajudou a extravasar problemas, tristezas e alegrias. Por isso, ela se tornou algo tão natural em minha vida. Eu simplesmente não consigo ficar sem escrever. É como se a minha essência precisasse disso para respirar. Faz parte do que eu sou, simplesmente.

7- O que você mais gosta nas próprias estórias?

Acho que é me enxergar ali. Meus textos são tão transparentes, que eu acho fácil me reconhecer e torná-los mais pessoais. Por isso, eu gosto. Gosto do que é real, gosto de ler sentimentos humanos, fraquezas e vivências, que só a vida consegue ensinar. Por isso, o escritor deve aprender a enxergar com todos os sentidos, ou seja, em um toque, em um ruído… Tudo deve ser tornar uma imagem para que ele consiga tornar real e escrever em um pedaço de papel.

A história de Raloc surgiu de um sonho. Eu acordei, contei para a minha mãe e ela respondeu: Escreva. Foi fácil entrar de cabeça nessa jornada, foi um caminho leve, mesmo com todas as dificuldades. Acho que enxergar isso tudo me faz gostar ainda mais do que eu escrevo. É fácil quando se tem sentimento e consegue traduzir tudo isso para uma folha de papel.

8- Em que turno do dia você prefere escrever? Por quê?

No entardecer… Acho que o anoitecer já é poesia, por si só. Então, ele só aflora minha sensibilidade e deixa o momento mais propício para que floresça a minha imaginação.

9- O que você sente quando vai tirar a foto que será publicada na orelha do livro?

Foi bem emocionante… Ver a sua história se tornando real, isso é lindo.

10- O que você sente em relação aos seus fãs?

Hoje só espero que as pessoas se identifiquem com a minha escrita… Que eu possa simplesmente deixar um sorriso para alguém com a minha história. Já me encho de amor só de pensar nisso.

Acho que ter fãs é uma consequência disso tudo… Então, mesmo não vivendo essa realidade ainda, eu já os amo.

11- Uma frase que te define?

Pode ser um trecho de um texto? Vou copiar um fragmento de um texto que escrevi há muito tempo e que, sem dúvidas, traduz muito do que eu sou:

“Você pensa que sabe de tudo, menina. Mas, de nada você sabe. A vida corre como um rio revolto… E é impossível acompanhar se você preferiu aprender a escutar com os olhos. Para ser sensível, é preciso pagar um preço, mesmo que essa escolha não tenha vindo do seu próprio coração. Aprenda a gostar dos sentimentos e saiba que a tristeza pode ser tão linda quanto a alegria. Dela você pode encontrar novos sentidos e explicações de dúvidas que nunca serão supridas. Aprende a ser, menina… Encontre razões distintas e aprenda a ser, nada mais. Aprenda a devorar o mundo de amor e, vez ou outra, sente no córrego e veja as coisas passarem com as tuas lágrimas. O respirar desse momento é a melhor maneira de recuperar a sua força e a sua vontade em vencer. Acredite, a vida ainda é linda e viver ainda é a melhor maneira para encontrar as razões que enriquecem as tuas angústias. A vida é assim, menina. Assim é a vida.”

Que entrevista mais linda 😍😍.

A Camila já mostrou que manda muito bem na escrita 💕, só pelas suas respostas, podemos ter uma referência.

Amei cada resposta, cada palavra e pode ter certeza, já ganhou uma fã ❤.

Já quero ler Raloc para ontem 😍, tenho certeza que deve estar incrível.

Quero agradecer a oportunidade e confiança em mim, obrigada por ter disponibilizado um pouco do seu tempo para responder a entrevista do blog. Que Deus te abençoe e ilumine nessa sua nova caminhada e que eu possa ler muitos livros escritos por ti ainda 😘!

Fiquem todos com Deus e boa noite!!!

Redes sociais da autora:

Instagram.
Facebook (Page).


Ah, não posso me esquecer. Fiquem ligados nas redes sociais da autora ou do blog que logo sairá a pré venda do seu livro e vocês poderam adquirir em primeira mão 😉. Olha como essa capa está linda 😍!

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: 

{Resenha} Meu Pequeno Grande Sonho – Musical Infantil de Victor Salzeda.

Olá meus livrinhos em mente 📚❤!!!

Esse livro de hoje foi recebido em parceria com a Editora Muiraquitã. Com uma leitura muito prazerosa, aprendi o quanto o nosso sonho é valioso e que nunca podemos desistir dele, por mais difícil que as vezes pareça ser.

Livro: Meu Pequeno Grande Sonho. Musical Infantil.

Autor: Victor Salzeda.

Editora: Muiraquitã.

Ano de Edição: 2016.

Páginas: 64.

Gênero: Literatura Infanto Juvenil Brasileira. Teatro Musical. Partituras.

Sinopse: Em MEU PEQUENO GRANDE SONHO o amor que os pais de Fred transmitem para o seu filho é incondicional. Um amor que atravessa o tempo e nem por isso enfraquece. Um carinho que enfrenta desafios, mas nem por isso esmorece. Uma saudade que aperta o peito, mas nem por isso adoece. Uma esperança que nunca se esvai e só cresce. A perseverança de quem planta e floresce. Floresce o jardim da vida, da existência do ser humano, que nos alimenta de amor em sua forma essencial e mais sublime. Todo mundo merece uma segunda chance. Todos merecem ser perdoados.

OS DOIS: (Se olham e dizem em uníssono) O bebê! (Os dois correm até o berço e percebem que o bebê não está lá)

CONSUELO: (Desesperada, quase desmaia nos braços de Jorge) Ai, Jorge… O nosso filho! Levaram o nosso filho!”

Fred foi roubado de sua casa quando bebê, por Lafaiete, um ladrão sem escrúpulos que coloca crianças para roubar e pedir, para sustentá-lo.

Sua mãe e seu pai ficaram desolados, mas nunca desistiram de procurá-lo.

Fred acaba se tornando um dos “lombadinhas” (um grupo de crianças que também trabalham/roubam para Lafaiete, só que ele não gosta dessa vida, não gosta de roubar as coisas das pessoas. Lafaiente dá à entender que o que as crianças fazem é certo, um tipo de trabalho e elas acreditam ou fingem acreditar, já que ali elas tem pelo menos um teto para morar e comida para se alimentar 😟.

LAFAIETE: Mas que beleza! Deixe-me ver. Ah, garota esperta! Cem mangos! Amanhã vai ter mais chocolate! (Todos se animam) Veio até com um Bilhete Único. E o que mais, o que mais?”

Fred tem um sonho, um dia ter uma família, pais que o ame de verdade. Ele pensa que foi abandonado 😢.

Frederico

Hoje eu acordei com saudades de vocês

Quem me dera ter seus braços apertados

Um dia vou voltar pro lugar onde nasci

E eu sei que eu vou alcançar o meu sonho que está perto de mim.”

Será que o sonho de Fred vai se realizar?

Meu Pequeno Grande Sonho é um livro que fala sobre o amor, a esperança, os sonhos, acima de tudo, que nunca podemos desistir.

Ele é um MUSICAL INFANTIL, escrito em atos de teatro, com músicas e partituras no final, ele é todo ilustrado e também acompanha um CD lindo 😍. Na última página tem um espaço para escrever sobre o seu pequeno grande sonho, porque todos temos um sonho, não é mesmo!?

Um livro muito lindo e rápido de se ler, vou levar para sempre em meu coração e nunca desistirei dos meus sonhos.

Super recomendo para todas as idades, é um ensinamento muito grande

Eu li para a minha pequena e ela entendeu que roubar é errado, que não se pode tirar um filho de seus pais, que o sonho pode parecer pequeno, mas ele é enorme e pode se realizar, basta você acreditar.

“Nunca acreditei que um sonho pode acontecer

Mas agora eu sei que ter fé é o passo principal”

Você pode comprar o livro aqui, direto no site da Editora.

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: 

{Entrevista} Autor Raul Victor.

Olá meus morecos do ❤!!!

Hoje nós vamos de entrevista (uhuuulll), com o Raul Victor, autor do livro “Tensão – Contos de Terror”, ele acabou de lançá-lo e tenho certeza que vai ser um sucesso 📚💓.

 Biografia: Raul Victor, since in 12 de Janeiro, made in Belém do Pará, cristão que ama a Deus acima de todas as coisas, é fascinado por palavras e sonha viver delas. Tem como paixão incondicional a família, a chuva, o mar, as estrelas e a Lauriete. 

1- Como percebeu que seu destino era ser escritor (a)?

Quando eu iniciei o ensino médio e tive que mudar de escola pela falta de estrutura da anterior, quando cheguei na escola Nova, a primeira aula que tive foi com a professora de redação que me instigou tanto a escrever um texto perfeito que acabei gostando. E quando comecei a ler ficção, imaginava e sonhava ter um livro na minha estante com o meu nome impresso na capa e na lombada, e foi isso que me deu todo o gás para eu chegar até o fim de meu primeiro livro pois antes desse, umas das histórias foram interrompidas na metade! Kkk

2- Quais os passatempos que te levaram a querer contar estórias?

Olha, Mai, sempre que eu tinha uma caneta e um pedaço de papel em mãos e sem utilidade, minha mão formigava para fazer algo com tais objetos, e, certo dia, eu decido escrever algumas palavras, quando percebi, o espaço em branco disponível no papel, havia acabado! Depois, em todo e qualquer intervalo da escola ou qualquer lugar que eu estivesse, eu sempre andava com um caderno em que escrevi uma história que me servia de passatempo escrevê-la, era muito prazeroso!

3- Dê onde vêm os seus personagens? São inspirados em pessoas reais ou em fatos?

Mai, meus personagens seeeempre são inspirados em pessoas, principalmente meus inimigos em meus contos de Terror, por quê lá eu posso matá-los de forma cruel e quantas vezes eu quiser! Kkkkk. Zoando! Não me considero uma pessoa que tenha inimigos, mas sei que muita gente me considera inimigo! Kkk (Tô nem aí). Mas tipo, sempre meus personagens e histórias são inspirados em pessoas e/ou situações que me levam a refletir quando eu pouso minha cabeça no travesseiro antes de dormir. Até por que, mesmo em um conto de Terror ou em um romance, eu tento de todas as formas passar a minha verdade, o cerne do meu ser para o meu leitor! (Caramba, é sério que eu escrevi um livro e que eu estou sendo entrevistado pela Mai? ! :D)

4- No início, que tipo de escritor/livro te influenciou? E agora?

A princípio, nenhum livro ou escritor me influenciou, mas, depois de um tempo e interagindo e criando laços com alguns anjos que Deus me presenteou, fui impulsionado a chegar até o fim de uma história ao ver minha amiga Beatriz Pacca (autora de Morgan Dull Blade), sendo mais nova que eu e já ter um livro que é sucesso, isso me cortou de inveja! Kkk. Mentira! Não tive inveja, como já disse, fui impulsionado!

Luana Barros com sua escrita mais parecendo um retrato falado de sua alma verdadeira em páginas e meu pai, John Green! A culpa é das estrelas que eu já devo ter lido umas onze vezes! Kkk. Mais ou menos isso!

5- Qual de suas obras/personagens é o seu favorito? Porque? O que ele significa para você?

Então, de Tensão, o meu conto favorito é o primeiro Nada de Mais Acontece, mas, assim que encerrar a parte gráfica desse livro, iniciei a estruturação de um outro livro que eu, sinceramente, estou apaixonado pelos personagens, pelas cenas, pelo enredo, pelos diálogos e o que eu posso adiantar é que se preparem por que vem um romance por aí, daqueles de arrepiar até a alma!

6- Porquê você gosta de escrever?

Sinceramente, não consigo formular palavras para descrever o por quê de eu escrever, mas, em suma, quando escrevo, posso ser quem eu quiser, viver a vida que eu quiser, viajar para onde quiser, ter qualquer pessoa morando na minha casa, e isso inclui a Lana del Rey ou a Ami Whinehouse! Eu me canso muito rápido da rotina e da chatisse que é viver a mesma vida do mesmo jeito todos os dias!

Escrever é uma fuga! E prazerosíssima!

7- O que você mais gosta nas próprias estórias?

Quando eu não me interessava pela escrita, eu via outros autores super empolgados ao lerem suas histórias e comentando sobre as mesmas, eu pensava: “Quanta idiotice, quem escreveu isso foi esse cara e ele agora diz que está surpreso com o que escreveu, não pode ser verdade”. E hoje, quando leio, fico louco de empolgação e comentando as vezes com os gatos que temos em casa (cinco) ou com a mamãe, dizendo “Caramba, olha só o que está escrito aqui!” Ou “égua (gíria paraense), sério que fui eu quem escreveu isso?!”. Então, o que eu amo em minhas histórias é que eu me surpreendo com o que leio! Ahaha

8- Em que turno do dia você prefere escrever? Porque?

Menina, vou te contar algo engraçado! Você sabia que o livro Tensão – Contos de Terror eu escrevi em Nove dias?! 

E cada conto saiu em média uma hora e tempo para estar finalizado!

Agora, voltando a sua pergunta, meu relógio biológico tem algumas peculiaridades por que só escrevo histórias que envolvam assuntos que mexerão com a sociedade, pouco depois do meio-dia, mais a tarde, romance e já no fim da noite, os contos de terror. E, pasme, por vezes eu tenho ideias assustadoras para contos e não as transfiro para o papel por ser a pessoa mais medrosa! Kkkk.

9- O que você sente quando vai tirar a foto que será publicada na orelha do livro?

Eu penso: Putz, para quê uma foto minha na orelha do meu livro?!

Mas, se é para ter, que seja a melhor! RS. E então eu digo Xiz!

10- O que você sente em relação aos seus fãs?

Fãs, égua, eu tenho fãs? 

– Oh manhê, eu tenho fãs! Kk.

O que eu sinto é um sentimento e eterna gratidão, por quê eles perdem seu tempo lendo o que escrevo e melhor, compram meus livros, me deixando com mais dinheiro para eu comprar mais livros e assim vai! Kkk. Brincadeiras a parte, eu me sinto lisonjeado e por isso eu tento de todas as formas, me manter próximos, até por que ninguém é digno de um pedestal!

11- Uma frase que te define?

Maisinha, querida. Antes de ler essa pergunta, eu não tinha uma frase que me definisse, mas, ao ler o conto PALAVRIDARIO de Kesia Sousa, enquanto estudava essa pergunta, me deparei com uma frase em que ela Se compara a um texto, que diz assim “Eu não sou qualquer frase boba que se lê em um minuto. Você precisa prestar atenção, ler, reler, questionar, se prender, para de fato, entender. Sou aquele tipo de texto cansativo que muitos acabam desistindo e não descobrem a resposta no final da linha. Sou o texto cheio de dúvidas e incertezas!”

Essa frase me define perfeitamente, toda a complexidade do meu ser. Foi um prazer, Mai!

Awn, que coisa mais linda 😍. Posso dizer que foi uma das entrevistas que mais amei 😍.

As respostas do Raul me passaram tanta verdade, humildade, alegria, amor a sua escrita, a ser autor…

Em várias eu me vi ali, claro que do lado “leitora” rs. E já estou louca por esse romance em, não sei se você sabe, mas eu sou a louca dos romances 😍❤!

Amo quando me chamam de Mai 💜.

Obrigada por ter tirado um pouco do seu tempo para responder a minha entrevista. Te desejo todo sucesso do mundo, que Deus abençoe e ilumine sempre seu caminho. Que você possa iluminar sempre a vida de alguém, a cada dia mais, com a sua escrita 📚.

Beijosss no ❤!

Contatos do autor:

Facebook

Instagram

Twitter

Beijinhos e fiquem com Deus!💋😘

Por: 

{Resenha} O Beijo da Morte – Judie Castilho.

Olá meus livrinhos em mente 📚❤!!! Como vocês estão?

Hoje vamos ter resenha de um livro incrível, que estou apaixonada 😍😍. Na verdade, é uma Saga e já vou começar o segundo, então, vamos fazer logo a resenha do primeiro 💜.

Livro: O Beijo da Morte.

Subtítulo: Sob a Luz das Galáxias.

Autora: Judie Castilho.

Editora: Chiado.

Ano de Edição: 2017.

Páginas: 478.

Gênero: Fantasia. Romance. E uma pitada de aventura 😘.

Sinopse: Uma romântica e perigosa viagem a um planeta distante, num triângulo amoroso diferente de tudo o que você já viu. Também daria um espaço, com algum elemento que faça referência ao universo. Quando a paz no universo está ameaçada, um amor impossível pode se tornar uma poderosa arma nas mãos inimigas. Haysla e sua amiga, Violyt, estão iniciando uma nova fase em suas vidas. Depois de passarem muitos anos na Terra, enfim chegou o dia pelo qual elas tanto esperaram! Elas estão completando 17 anos e ingressando na Academia Frantila, a escola mais prestigiada e disputada do universo. Mas as coisas não serão fáceis para elas… A União Universal e seus 16 planetas aliados acreditam estar cada vez mais unidos e poderosos. Porém, uma grande conspiração intergaláctica está se formando. Seus planetas inimigos não querem mais viver à margem do universo. Eles estão em busca de poder e de um elixir que lhes garanta uma longa vida. Para complicar ainda mais as coisas, Haysla está vivendo um peculiar triângulo amoroso. De um lado, um amor leve, divertido, tranquilo… Possível. De outro lado, um amor ardente, avassalador, compulsivo… Mas impossível. E para viver este amor, Haysla não temerá consequências, e pode colocar todo o universo em sérios apuros.

“Ele estava absurdamente feliz por ter suas duas meninas de volta. Sentado de pernas cruzadas no chão do quarto das duas, o  enorme homem branco, com os cabelos cacheados de um louro claríssimo e  incríveis olhos azuis, mais parecia um adolescente deslumbrado, do que o  poderoso presidente da União Universal.”

Haysla e Violyt acabaram de chegar do planeta Terra ao planeta Frantila (isso mesmo galera, aqui nós temos vários planetas, vários povos, todo tipo de poder existente e gente de todo jeito). São como “ETs”, mas nada daqueles que imaginamos rs, ao contrário, são mega gatos 😍 (bom, nem todos kkk).

“E agora? Como será nossa vida a partir de agora? Como  seremos recebidas?”

Elas foram criadas desde pequenas juntas, melhores amigas, são como irmãs, do mesmo planeta. Seus pais eram melhores amigos e quando o pai de Violyt morreu, elas foram morar na terra com suas mães terráqueas.

Agora, aos 17 anos, estão de volta ao planeta que o pai de Haysla mora, na verdade ele é o presidente da União Universal (o dono de todo o universo). E elas vão ingressar na Academia Frantila, a melhor e mais disputada escola de todo o universo.

Porém Haysla e Violyt estão com medo, pois na Terra, elas eram a bambambã, a dona da porra toda e em Frantila são apenas mais uma, dentre muitos outros com poderes e além de tudo, são mestiças (mistura de terráqueos com ordeanos). Só que Haysla é filha de Vryan Rhieavrate (o todo poderoso, não precisa de mais nada para que todos queiram sua amizade), mas o que eu mais gosto nela é que ela não usa isso a seu favor, ao contrário, ela quer que gostem dela por ela e seus méritos, não por ser filha de quem é.

Já quando chega na academia, Haysla conhece o professor Benjamin Thriskow (um gato, maravilhoso 😍) e de cara se apaixona por ele, claro, sem perceber rs, e ele também se encanta no primeiro olhar. Mas tem um problema, Benjamin é um Klyso e Haysla tem o organismo intolerante ao veneno dos klysos, então, esse romance entre os dois é impossivel, pois um beijo, ou um pouco do suor se quer do Ben em Hay, e ela morre 😱.

Na Academia, ela também conhece Keynel, um Trolk maravilhoso, gato e super carinhoso que ama paparicar Haysla, e ela ama ser paparicada. Haysla aceita namorar ele, para tentar esquecer Ben, mas isso não dá muito certo.

Logo, Haysla fica dividida entre um amor puro, leve e carinhoso, que ela pode ter. E um amor quente, avassalador, que à consome de todas as formas possíveis, mas que nunca poderá ser dela por inteiro.

“Como uma mulher podia sentir coisas tão  intensas por dois homens ao mesmo tempo, era algo que Haysla não conseguia  entender… Muito menos explicar.”

Só posso definir o livro da Judie, como incrível, maravilhoso 😍. Com uma escrita leve e divertida, ela te leva a viajar para outro planeta, em uma super aventura, um romance de cair o queixo e um triângulo amoroso que vai te tirar o sono rs.

Em “O Beijo da Morte” todos os personagens te cativam, até os traidores. Você se pega sofrendo junto com a Haysla e o Benjamin, pois o amor que os consome é forte e verdadeiro, mas a barreira que os separa é triste. Eles podem se tocar, podem trocar carícias, porém Haysla nunca poderá beijá-lo, e nem poderá sentir seu corpo quente, pois há sempre uma barreira os separando.

Keynel também me deixa triste, pois ele não merece o que Haysla faz com ele, sei que ela está dividida, mas ele merece mais, muito mais. É carinhoso, amoroso, brincalhão, se entrega por inteiro para Haysla.

” – É uma joia. E… uma aliança… Keynel estava sério, um pouco  constrangido. – Ela não tem começo, nem fim. É como eu me sinto  em relação a você. Eu me confundo com você, Hay, não sei muito bem onde você termina e eu começo. Seus desejos, são os meus  desejos… seus sonhos, são os meus sonhos… te fazer feliz, é o que  mais me faz feliz.”

Benjamin é o homem dos sonhos, ele é encantador, galanteador, lindo e maravilhoso, e cobiçado por todas as mulheres. Ele deixa a sua felicidade de lado, para ver a felicidade de Haysla, acho isso a coisa mais linda do mundo 💜.

“Quando a excitação tomava  conta dos dois… era hora de parar. O desejo incontrolável de beijar a boca um  do outro precisava ser controlado, na marra.”

Quem também me cativou muito foi a Viol, pois ela acaba se esquecendo dela mesma pela Haysla, e acaba por muitas vezes diminuindo o quanto é bonita, inteligente. Ela é um pouco insegura, não sabe o quão linda e meiga é. A humildade em pessoa.

“Isso não é brincadeira, Hay. É um limite tênue que separa a vida da morte. Quer mesmo isso pra você?”

Haysla por muitas vezes é inconseqüente, só pensa nela mesma, mas em outras me surpreendeu bastante, aprendi a gostar dela e ando dividida entre esse triângulo. Ela acaba fazendo algo que pode colocar o universo todo em perigo, por seu amor enorme ao Ben.

“Mas nunca deixarei de te amar. Enquanto meu coração pulsar, pulsará por você.”

O livro é narrado em terceira pessoa, de forma que podemos vê-lo de vários ângulos, a escrita como eu já disse lá em cima é leve e descontraída, a Judie conseguiu me conquistar, se tornando assim, uma de minhas autoras favoritas 💜. Amei entrar nesse mundo e não vejo a hora de já começar o segundo livro e poder ter toda a saga em minha estante 📚❤!

“Um beijo de Benjamin, para Haysla, seria  sempre o beijo da morte.”

Para você que quer adquirir o livro, vou deixar os links abaixo:

Saraiva

Cia dos Livros
Livraria Cultura
Livraria Travessa
Contatos da Autora:

Instagram

Facebook

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: 

{Resenha} De volta pra vida – Gilvanize Balbino.

Olá meus livrinhos em mente 📚💓!!!

Hoje vamos ter resenha nova (uhuuull 😃). Do livro “De volta pra vida” da Gilvanize Balbino, em parceria com a Editora Vida & Consciência!

Vamos lá….

Livro: De volta pra vida.

Autora: Gilvanize Balbino.

Editora: Vida & Consciência.

Ano de Edição: 2016.

Páginas: 320.

Gênero: Romance Brasileiro.

Sinopse: Muitos acreditam que o ser humano vive muitas vidas justamente para que seu espírito, por meio de várias existências, tenha condições de mudar sua personalidade e transformar-se positivamente, livrando-se das ilusões do mundo para aproximar-se cada vez mais de sua essência divina.

A vida, como uma mãe zelosa, permite que seus filhos nasçam, morram e renasçam – tantas vezes forem necessárias -, apenas para descobrirem que o amor incondicional, tal qual uma semente, é um sentimento que necessita ser cultivado e que, a cada nova jornada, precisa ser cuidado para crescer forte e gerar frutos capazes de curar uma alma presa ao ódio ou amolecer um coração endurecido pela mágoa.

Nesta emocionante continuação do romance O Símbolo da vida, os personagens retornam séculos depois para enfrentar desafios e superar sentimentos como o medo, o ódio e o desejo de vingança, bem como para fortalecer os elos de afeto e amizade.

De volta pra vida é um romance de grande valor educacional, que aborda temas como relacionamento, sexo, vida após a morte e fomenta reflexões profundas a respeito dos aspectos físicos e espirituais da doença de Alzheimer.

[…] Disseram que em razão da reencarnação, os “vínculos consanguíneos não são os verdadeiros laços de família, mas o que une os corações é a comunhão de ideais, pensamentos e simpatia”.”

Rita e Fátima são como irmãs, foram criadas juntas desde pequenas. E hoje, já casadas, são inseparáveis, sonham em um dia casarem os filhos e unirem ainda mas a família.

Sabrina, filha de Rita e Alberto é uma moça recatada, séria, para casar.

Já Adriano, filho de Fátima e Ricardo, está fazendo faculdade. Porém não tem um pingo de juízo na cabeça, só anda na farra, bebendo, saindo com todo tipo de mulheres. Sai à noite e chega o dia amanhecendo.

Fátima já não sabe mais o que fazer para o filho mudar, seu marido é um amor de pessoa, mas não aguenta mais os abusos do filho e não vai mais bancá-lo.

Logo um acidente muda tudo e Adriano vai ter que aprender a ser outra pessoa, pois renasceu de novo e tem que mudar. Sabrina é quem mais o apóia e a vida terá várias reviravoltas para esse casal.

“Infelizmente, a sorte de Adriano não foi a melhor. Desacordado, permanecia preso entre as ferragens, enquanto Alex, com dificuldade, saiu do carro, mas com poucos arranhões.”

O pai de Sabrina é contra esse namoro, pois acha que ela tem que se casar com alguém rico para ele ter o que gastou com ela de volta (sou revoltada com esse homem).

O que será que o destino reserva para esses personagens?

“Você acredita que uma pessoa possa mudar o seu jeito de ser?”

“De que vale culpar ao próximo de suas limitações? Lembremos de que quem nos faz o mal é um filho de Deus enfermo que necessita de compaixão.”

O livro trata sobre vários assuntos, como a doença Alzheimer, o relacionamento entre pais e filhos, a vida após a morte, bebidas, drogas, má influências, machismo e violência doméstica.

Eu gostei do livro, apesar de achar algumas coisas repetitivas, coisa que acabou tornando a leitura um pouco cansativa, mas fora isso, aprendi muito e gostei bastante.

No livro vemos o lado de todos os personagens, no plano espiritual, com o Saul e sua equipe (que fazem o bem e tentam trazer todos para a luz), e Yara, que está nas trevas, com raiva e quer a todo custo destruir a Cidade de Jade.

Vemos também a vida na terra onde estão Rita, Fátima, Ricardo, Alberto e todos os outros personagens.

Rita sofre muito na mão de seu marido, mas ela não quer preocupar ninguém e acaba sofrendo calada, por debaixo dos panos .Alberto é um homem que só pensa em riquezas, luxúria e mulheres.

“- Todos são livres para escolher em suas vidas, assim como responder por suas escolhas. Não cabe a ninguém o jugalmento, tampouco manifestarmos o preconceito conta alguém. Por trás do rosto de uma pessoa, há uma história de vida que desconhecemos. […]”

O livro nos ensina a perdoar, a dar uma segunda chance, afinal todos somos filhos de Deus e ele nos ama, todos merecemos um  recomeço. Fala sobre a reencarnação, que vamos reencarnando quantas vezes for preciso para aprendermos e entendermos o bem.

“- Minha querida – disse Fátima – não deve ser fácil cuidar de alguém que tenha Alzheimer. Acredito que quem mais sofre são os cuidadores, aqueles que estão vendo seus amores a cada dia adoecerem, sem nada poderem fazer, senão ter paciência, fé e muita coragem.”

Ele fala sobre a doença do Alzheimer também, pois a mãe da Rita tem e nos mostra o quanto é difícil. Achei legal que no final do livro tem um capítulo explicando sobre a doença, para quem não conhece (e até quem conhece) entender e aprender melhor sobre ela.

A diagramação está impecável, muito linda, como todos os livros da editora. No começo de cada capítulo, temos uma passagem da bíblia. Ao final, é deixado algumas folhas para você escrever sobre suas reflexões da vida ❤.

O final do livro me emocionou muito, foi lindo, me deixou muitos ensinamentos 💙.

“Ninguém fere ninguém sem antes ferir-se a si próprio.”

Você pode comprar o livro aqui, diretamente no site da editora.

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: 

{Resenha} Contos de Terror. Para ler antes de dormir – Jhey Lee.

Olá meus amorecos 😘!!! Tudo bem com vocês? Espero que sim.

Hoje teremos resenha do livro “Contos de Terror“, da Autora Jhey Lee. Já temos resenha de um de seus livros aqui no Blog, o livro “Feridos“, que é o primeiro de uma série (livro que eu super recomendo e amo 😍).

Vamos lá…

Livro: Contos de Terror. Para ler antes de dormir.

Autora: Jhey Lee.

Editora: Independente.

Ano de Edição: 2016.

Páginas: 80.

Gênero: Terror, Ficção.

Sinopse: #Medo #Invocação #Vingança #Curiosidade #Vaidade #Maldição #Reflexão

Você realmente sabe o que tem EMBAIXO da sua cama?

O JOGO do copo pode ser um jogo muito perigoso… Quer arriscar?

Não importa o que você faça, NUNCA é escondido o bastante.

O que há na ESCURIDÃO? A CURIOSIDADE é algo muito perigoso, então, CUIDADO! Você pode não gostar do que vai encontrar.

O mistério do desconhecido pode se transformar em um PESADELO.

Cuidado com o que e com quem fala, um passo em falso e você pode ser VÍTIMA de uma terrível MALDIÇÃO.

Todos nós temos desejos, mas até os desejos podem ser muito CRUÉIS conosco, portanto, pense bem antes de desejar alguma coisa.

E você, já OLHOU EMBAIXO da CAMA hoje?

“- ELES ESTÃO VINDO… ELES ESTÃO VINDO… – a voz dela era igual a de uma garotinha de seis anos – ELES ESTÃO BRAVOS… ELES E

STÃO BRAVOS

… – então riu baixinho – ELES VÃO SE VINGAR… – riu novamente e, agora, sua voz assumiu o tom diabólico outra vez – ELES VÃO SE VINGAR! – gritou.”

A Jhey como sempre, tem a escrita incrível, de fácil compreensão e super leve de se ler (mesmo o gênero sendo “TERROR” rs). Eu não sou fã desse gênero, confesso, mas abri uma excessão e super amei, terminei em menos de duas horas (contando que leio com duas crianças chamando “mamãe” o tempo todo rs).

Não sou boa em resenhar contos, mas vamos tentar rs. Vou resenhar os três que mais gostei 😄.

  • Beleza Mortal.

“Ella quer chorar. Mas não há mais lágrimas. Nunca mais haverá. O que resta é apenas um enorme nó na garganta. Se é que se pode chamar aquilo de garganta.”

Esse conto fala sobre Ella, tudo que ela quer é ser linda, a mais bonita, que todos a admirem.

Mas será que a beleza é tudo? Nem tudo que desejamos vem para o bem, não é mesmo!?

  • Invocação Maldita.

“- Não devemos incomodar os mortos. Eles podem querer se vingar.

– É por isso que não vamos invocar espíritos vingativos. – afirma Jason.”

Esse foi um dos contos que mais gostei, me impressionou e deu um pouco de medo (mentira, deu muito medo rs), mas também me emocionei nele (confesso, sou uma completa chorona 😢). E também, fiquei meio extaziada (inquieta) com o final, tanto que fui conversar com a Jhey sobre ele 🙊.

Aqui, alguns amigos se juntam para fazer a tal brincadeira do copo, tabuleiro, sei lá como chama isso hoje, (a partir daí já dá para imaginar que nada sairá bem né!?). Alguns amigos são contra, mas mesmo assim eles fazem a brincadeira e alguns espíritos “nada bons” são soltos, e o que eles presenciam não desejo a ninguém 😵😓. Porém tem um final impressionante este conto!

Nunca é bom mexer com o que já está quieto em outro mundo, não é mesmo?

  • Uma volta a meia noite.

“- Ah! Conta papai!

– Eu não sei exatamente o que acontece… Dizem que a pessoa vê coisas horríveis… Coisas que não gostaria de ver.”

Ted quer olhar do outro lado da fechadura a meia noite, para ver o que acontece. Ouviu dizer que as pessoas vêem coisas horríveis, coisas que não gostaria. Mas se não gostaria, porque olham?  Ted não sabe onde está se metendo, seus desejos podem se tornar realidade, mas da pior forma possível 😱😱.

No livro tem alguns contos que me deram super medo 😱, mas outros são levinhos.  Ao todo são sete contos e um capítulo extra para refletir. Nesse capítulo extra, a Jhey conversa com o leitor sobre a dor, a maldade, a inveja e muitas outras coisas. É muito lindo e eu me emocionei, foi como se estivesse realmente escutando a Jhey falando, ela tem o dom de tocar a nossa alma. No final temos alguns capítulos de “Feridos” para degustação 😌.

Você sofre. Chora. Sangra. Maltrata. É maltratado. É alvo de inveja. É invejoso… Não importa. Sempre há quem o vê e sabe de todas as coisas. E é com ele que você prestará contas de todas as suas ações, boas ou ruins.”

Você pode comprar o livro diretamente com a Jhey, através das suas redes sociais.

Instagram

Page Facebook

Facebook

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por:

{Entrevista} Autora Thais Caldeira.

Olá amorecos 😘!!!

E hoje teremos entrevista com a linda da Thais Caldeira, autora dos livros “Laura Sophia Heyes” e “A Garota de Vegas”.

Vamos lá…

Thais Caldeira, paulista, nascida em 27 de junho de 1987. Nerd, perfeccionista amante de todo o Universo Geek. Aventureira assumida, romântica incurável que ama detalhes e tudo que tem um pouco de magia. Começou a escrever colunas para blogs e sites até lançar sua primeira obra “Laura Sophia Heyes” em 2016 na Bienal do Livro de São Paulo.

1- Como percebeu que seu destino era ser escritor (a)?

Na verdade acho que ser escritora não é destino, é mais como um estado de espírito. Eu sempre gostei de escrever, desde pequena, e nunca achei que isso me levaria a algum lugar, mas me fez encontrar um a das minhas paixões que é a advocacia.

Desde então tenho me dedicado a escrever e aproveito o tempo livre para escrever sobre outras coisas, numa dessas loucuras é que saiu meu primeiro livro e, depois dele, muitas outras ideias surgiram.

Então, como eu disse, ser escritora é um estado, algo que acontece sem que você preveja, quem sabe um dia chego a ser uma J.K. do Brasil (rs).

2- Quais os passatempos que te levaram a querer contar estórias?

Ferias entediantes, na verdade. Estava sem dinheiro e passei muitos dias em casa lendo e rabiscando, até que as ideias surgiram para minha primeira obra, Laura Sophia Heyes. 

3- Dê onde vêm os seus personagens? São inspirados em pessoas reais ou em fatos?

Alguns dos meus personagens são inspirados em amigos e outros em sonhos doidos que eu tive ou coisas que vivi, a própria Laura tem muito de mim mesma, já a Vegas, personagem do meu segundo livro, não parece muito comigo.

4- No início, que tipo de escritor/livro te influenciou? E agora?

Nunca tive muitas influências para escrever, mas tenho muitas para viver. Sempre acabo citando algum autor favorito num livro ou alguma referência séries ou filmes. Mas a inspiração mesmo vem da cabeça.

5- Qual de suas obras/personagens é o seu favorito? Porque? O que ele significa para você?

Acho que minha obra favorita é e sempre foi Orgulho e Preconceito, sempre me apaixono pelo jeito do Sr. Darcy, é um livro que não importa quantas vezes eu leia eu sempre vou amar, meu sonho é implantar esse tipo de sentimento em alguém um dia. 

6- Porquê você gosta de escrever?

Não sei… Essa pergunta é difícil. Mas acho que escrita é a melhor forma de expressão. 

7- O que você mais gosta nas próprias estórias?

Acho que a forma como as personagens conseguem sair das situações mais embaraçosas rindo. 

8- Em que turno do dia você prefere escrever? Porque?

Geralmente escrevo de madrugada, acordo com a ideia e coloco no papel, é bem simples. 

9- O que você sente quando vai tirar a foto que será publicada na orelha do livro?

Eu usei a mesma foto nos meus dois livros que foi a imagem da minha formatura, acho que um dos dias mais felizes da minha vida. Se eu puder vou usar essa foto para sempre. 

10- O que você sente em relação aos seus fãs?

Não acho que tenho muitos fãs, mas tenho bastante leitores e todos eles são incríveis, nunca recebi uma repercussão negativa dos meus livros e fico toda boba quando me mandam coraçõeszinhos (haha) 

11- Uma frase que te define?

Todos temos um demônio interior, as vezes controlamos o demônio e outras ele nos controla. 

Essa foi a nossa entrevista de hoje, adorei a participação da Tatá aqui no Blog, lembrando que temos resenha do seu livro “Laura Sophia Heyes”, bem aqui.

Obrigada Tatá, pela participação, por ter tirado um pouquinho de seu tempo para responder as minhas perguntas. Que Deus te abençoe, e que consiga realizar seus sonhos e desejos mais profundos.

Lembre que pode sempre contar comigo, para o que precisar e sempre que precisar. Sou muito grata a Deus por te-la colocado em minha vida. Te desejo todo sucesso do mundo, pois você merece.

Beijos imensos 💋💋 da Isa!!!

Redes Sociais da Thais Caldeira:

Facebook

Instagram

Por:

{Resenha} Apenas Respire. Rock e perfume: Paixão no ar. – Rossana Cantarelli.

Olá, meus amorecos!!!

Como estão? Espero que muito bem.

Hoje traremos resenha do livro “Apenas Respire” da autora Rossana Canterelli. Ele me foi cedido, através de um Book Tour do livro, que por sinal, eu amei participar. Vamos lá…

Livro: Apenas Respire – Rock e Perfume. Paixão no ar.

Autora: Rossana Cantarelli.

Editora: Multifoco.

Ano de Edição: 2016.

Páginas: 346.

Gênero: Romance, Ficção.

Sinopse: Enquanto tocava a guitarra, olhava-me. O som começou grave, mas foi mudando para uma melodia, ainda assim intensa. Chegou perto de mim, muito perto, sem desviar o olhar, tocando aquela música que eu nunca tinha ouvido. Fechei os olhos e fiquei ouvindo. Era tão provocante. Tão quente. Tão confiante. Abri os olhos e ele estava tão perto que eu conseguia sentir sua respiração. Tinha parado de tocar e me olhava. Fechou os olhos e respirou fundo, como se estivesse sugando todo o ar em volta de mim.

Isabela Alencar é loira, olhos azuis, cabelos compridos e cacheados, muito linda mesmo. Mas além disso, ela é formada em direito, doutoranda em música (sua paixão), ama o som da guitarra e rock. Sua banda favorita desde a adolescência é a Dawn Sullens, e eles haviam aceitado sua proposta de pesquisa para o seu doutorado. Ela estava tão feliz, que não cabia em sim. Seu sonho de infância se realizando, nunca que ela imaginária conhece-los pessoalmente um dia.

“Então, passados seis meses, recebi o e-mail com a confirmação da minha aceitação. Agora, era organizar tudo e passar três meses só curtindo a minha banda favorita. Quer dizer, estudando minha banda favorita.”

Só o que Isa não sabia, é que sua vida nunca mais seria a mesma, a partir daquela sua ida para Nova Iorque.

“Apesar de estar ali a trabalho, a presença do Bellucce me perturbava. Eu não conseguia me sentir tão à vontade com ele. Ele era muito atraente! Por Deus, como tive fantasias com esse homem.”

Ela é bem reservada, bem na dela. Mas com o passar do tempo, vai se apaixonando pelo seu ídolo (Luc Bellucce), e para sua surpresa, ele também está interessado nela. Mas ai vem o problema, ele é casado.

Mas a paixão dos dois é tanta, que eles acabam se envolvendo por três dias no Brasil, um amor de momento (será?)

“– Adorei a homenagem, Luc – por fim, disse emocionada.

– Eu precisava achar um jeito de eternizar você – ele se aproximou, beijou meu rosto, minha testa, meus olhos, meu nariz e chegou na minha boca. Por que ele tinha que ser tão perfeito?”

 Depois de um tempo, Isa acaba conhecendo Jean Cartier (meu eterno amor 😍), ele é advogado, solteiro, lindo e maravilhoso. O homem que toda mulher deseja em sua vida, mas ele tem um segredo, algo que não pode ou não quer contar, e isso, a deixa muito intrigada.

“Que homem era esse? Lindo, bem-sucedido, disponível, inteligente, simpático, interessado em mim. Eu só podia estar sonhando!”

Ela acaba se apaixonando pelos dois, fica dividida entre seu ídolo de sempre, e aquele cara lindo, carinhoso, cuidadoso, amoroso, e o melhor de tudo, solteiro.

Mas será que Isa quer um amor calmo, ou aquele avassalador, que bagunça a vida da gente?? Será que o que ela sente pelo Luc é amor mesmo, ou só paixão pelo ídolo? E pelo Jean, será amor, ou carência?

“O que eu queria falar não podia ser dito. O que eu queria perguntar não podia ser respondido. O que eu queria ser eu não era.”

“Apenas Respire” me emocionou do começo ao fim. A Rossana tem uma escrita incrível, leve e maravilhosa de se ler. O livro é escrito em primeira pessoa, sendo narrado pela Isabela. Não tenho palavras para descrever como amei essa leitura. Terminei o livro aos prantos, com um misto de várias emoções.

A Isa é uma mulher incrível, independente, auto astral e tem os melhores amigos do mundo 😍😍. Quero amigos igual a Mila e o Fred ❤.

“Mila dividiu a cama comigo e o Frederico ficou no quarto de hóspedes. Como eles eram  queridos! Amigos de verdade. Eu os amava demais.”

Aconteceu uma tragédia em seu passado, ela conseguiu se reerguer e reunir forças para superar, mas jamais esquecerá aquele sofrimento 😢.

Faz cinco anos que não falo sobre esse assunto. Que estranho, parece que não aconteceu comigo. Minha vida mudou tanto –sorri triste.

A Rossana conseguiu transmitir tantas coisas nesse livro. Não é aquela coisa jovem sabe, já é tudo muito maduro, todos são adultos e já passam dos trinta, então é bem interessante.

Eu nunca tinha lido algo igual, amei muito e quase morri com aquele final, gente, que final… Rô, ta me devendo uma viu.

No começo, me apaixonei pelo Luc, mas depois ele foi me irritando. Ai apareceu o Jean e foi amor a primeira linha ❤ rs. Mas depois, eu entendi o lado do Luc, o que estava sentindo e o perdoei.

Posso amar um e ser apaixonada pelo outro!? Posso sim ❤😍.

Redes sociais da autora:

Facebook

Instagram
Links para adquirir o livro:
Editora Multifoco (Livro Físico)

Amazon (Ebook)
Por hoje, é isso.

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por:

{Resenha} O Limpador de Quintais – Afonso Celso Brandão de Sá.

Olá amores e amoras!!!

Que tal mais uma resenha!? Vamos de “O Limpador de Quintais“, do autor Afonso Celso Brandão de Sá. Um livro surpreendentemente tocante…

Livro: O Limpador de Quintais.

Autor: Afonso Celso Brandão de Sá.

Editora: Chiado.

Ano de Edição: 2016.

Páginas: 152.

Gênero: Drama, Ficção, Literatura Brasileira.

Sinopse: Esta é a história de um menino que, por força da miséria e da pobreza, da injustiça e da violência, do descaso e da omissão da sociedade, esteve à beira da perdição.

É a história de uma vida sofrida, quase perdida nos descaminhos, dúvidas e desencontros de uma infância vivida sem amparo.

É a história do encontro das drogas, da criminalidade e da banalização do sofrimento, mas é também a história de uma oportunidade mostrada por um desconhecido que resolve mostrar o caminho da paz e da luz a uma criança quase sem futuro.

Esta é uma história de amor, de luta, de paz, de desespero e, também, de perseverança.

Esta é a história de muitos de nós.

“Na verdade, o homem não tinha porque pensar de forma diferente. Entendia que se você tinha tudo o que queria, era feliz, mesmo se o “tudo” fosse tão pouco.”

Dudu era uma criança feliz, pobre, mas feliz. Morava com sua mãe “D° Lucília”, seu pai “Seu Antônio” e mais cinco irmãos. Nenhum deles estudava, pois tinham que ajudar em casa desde de cedo.

Seu pai e seu irmão mais velho eram operários de obra (pedreiro e ajudante). Sua mãe lavava roupas para fora, e os outros irmãos faziam algum bico. Só que o país atravessava uma crise de desemprego enorme e todos estavam perdendo seus empregos, inclusive a família de Dudu. O que já não era bom, ficou ainda pior.

“O tempo foi passando e, como gostam de dizer os especialistas, Antônio ficou, definitivamente, “fora do mercado de trabalho”. Perdeu a sua “empregabilidade”.

As coisas começaram a entrar nos eixos, menos para Seu Antônio, que não conseguia arrumar emprego de maneira alguma, por conta da idade avançada. Até que um “rapaz” lhe deu um emprego de entregar encomendas, mal sabia ele que esse serviço era “tráfico de drogas”, Seu Antônio era homem do interior que não tinha noção e maldade nenhuma, não foi difícil enganá-lo.

Com pouco tempo o pai de Dudu foi preso e acabou morrendo na prisão, as coisas ruins não paravam de acontecer e sua irmã mais nova morreu de turbeculose e logo depois sua mãe e irmã foram assassinadas na sua frente. Dudu não contou a ninguém como elas morreram, mas gravou o rosto dos assassinos, ele iria se vingar de qualquer maneira.

“[…] Naquele momento já estava decidido a procurar a vingança por todos os modos que lhe estivessem ao alcance. […]”

A vida não estava nada fácil pra esse menino, agora os irmãos o maltravam e Dudu resolveu fugir de casa, “viver na rua seria melhor” pensava ele. E por um tempo até que foi, ele conheceu Tiago, um menino um ano mais novo que ele, também morador de rua, mas com o tempo as coisas só foram piorando.

“Dudu tinha agora doze anos e Tiago onze, mas não eram mais crianças. A vida ensinava rápido demais e, muitas vezes, não era pelo melhor método.”

Dudu tinha um caminho a seguir, mas só ele poderia decidir o caminho bom, ou o ruim. Deus já estava fazendo a sua parte.

” – Porque, mesmo Ele nos mostrando o bom caminho, deixou-nos a liberdade para escolher qualquer um e, se nós escolhemos o caminho errado, então vamos ter dificuldade e encontrar pessoas más.”

“O Limpador de Quintais” é um livro extremamente tocante, emocionante, triste e lindo. Ele é realista. Chorei horrores lendo ele, o coitado do Dudu sofre muito, a família toda na verdade sofre.

“[…] Talvez lhes coubesse a mínima parcela, vez que era a própria sociedade que os empurrava na direção do crime, pelas circunstâncias de miséria e humilhações porque sempre passaram.”

Como o Afonso mesmo deixa claro na sinopse, é uma história de vários de nós. O que se passa nesse livro acontece no mundo, todos os dias, com muitas famílias. O desemprego faz com que fiquem sem comida, passem necessidade, tira o sossego e sonhos de muitos.

“- Será que Deus sabe que eu existo?

– Claro. Ele sabe da existência de todos nós e sempre nos mostra o caminho certo para seguir.

– Por que, então, acontecem as coisas ruins com a gente?”

A humilhação, falta de condições, falta de estudo, falta de igualdade, faz com que muitos de nossos jovens entrem pro mundo das drogas, da bandidagem, das ruas. O ser humano mesmo prejudica o outro, quando não te da uma chance na vida, a sociedade está muito pobre de espírito, de solidariedade, de alma.

“De que vale a um homem ganhar o mundo inteiro se perder a sua alma?”

Faça sua parte hoje, para no dia de amanhã termos jovens/adultos de bem.

Um livro narrado em terceira pessoa, com uma escrita leve e de fácil compreensão. Afonso nos mostra a triste realidade do mundo, e que sempre há um caminho a seguir, basta fazer as escolhas certas ou erradas. Isso, depende unicamente de você.

“Então Pedro se aproximou dele e disse “Senhor, quantas vezes devo perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?” Respondeu Jesus: “Não digo até sete vezes, mas até sententa vezes sete”.”

Redes sociais do autor:

Facebook

Instagram

Sites de vendas do livro:

Editora Chiado

Livraria Cultura

Amazon (Ebook)

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋