{Resenha} Mãos Livres – Francine S. C. Camargo

Olá meus Livrinhos em Mente!!!

Hoje vou trazer para vocês a resenha do livro Mãos Livres da autora Francine S. C. Camargo. Vamos lá…

Livro: Mãos Livres.

Autora: Francine S. C. Camargo.

Editora: Chiado.

Ano de Edição: 2016.

Páginas: 72.

Gênero: Contos e Crônicas.

Sinopse: “Sou do tipo mãos vazias. Prefiro nada carregar e ter os braços livres. Mesmo que seja para travá-los na cintura em espera, cruzá-los em desaprovação. Fico, assim, pronta para um adeus inesperado ou um abraço loucamente necessário em quem acaba de chegar.”

Mãos livres reúne contos e crônicas da autora, com uma escrita poética e fabulizada. As palavras surgem de forma a realçar e tecer a realidade em uma sequência de emoções, narrando eventos inusitados como o encontro com um cão desordeiro, o diálogo de livros à estante e um lugar chamado Aboborolândia, ou passando por temas universais como o amor, a amizade, a maternidade, a morte, a rotina e a timidez, sempre fugindo das explicações comuns; com as mãos desimpedidas, “como se nada pudesse me fazer parar, como se fosse criar garras para lutar. Decerto, deparo com um abismo e ai, estou pronta, prontinha para voar.”

A você, querido amigo, tenho que dizer: espere. Sua hora não é ontem, esse já se foi. O hoje já está acabando, mas amanhã…ah, o futuro lhe trará a beleza que não sabe ver, o calor difícil de sentir, a firmeza de seus atos e a verdade sem compromisso para poder abrir os lábios, os olhos, o corpo. Apedreje as sombras, suavize seu sono e desperte mais tarde. Mas só amanhã.

Meio difícil fazer resenha de um livro de contos e crônicas, então, se tiver um pouco ruim, ou muito ruim me perdoem, é a minha primeira vez rs.

No livro “Mãos Livres” a Francine coloca um pedaço de sua vida (na verdade vários) em cada conto. Da pra sentir o sentimento, a emoção dela em cada palavra. Me surpreendi bastante lendo e descobrindo um pouquinho sobre ela, me emocionei e ri. Teve dois ou três (ou até mais) que me fizeram até chorar.

Lendo os contos temos vários momentos de reflexão sobre a vida, sobre como o tempo passa, sobre ser mãe  e perder alguém muito querido. Sentimentos que voltam sem você nem mesmo perceber, te fazendo lembrar de um passado não muito distante.

Um dos contos que eu mais gostei foi “Diálogo“.

– Mamãe, eu quero casar com você!

– Mas, filho, eu já sou casada com seu pai.

– Mas eu vou crescer e ser papai também.

– Sim, mas então você vai conhecer uma namorada e casar com ela e a mamãe vai visitar você e seus filhos, e comer churrasco na sua casa.

– Mas eu quero casar com essa mamãe.

– Ah, filho, mas a mamãe vai estar muito velhinha.

– Mas eu não quero que você fique velhinha.

– Por quê, meu filho? É normal envelhecer.

– Porque você vai ficar velha e morrer e eu não quero que você morra.

Um conto que me emocionou muito, pensei em meus pequenos. Temos que fazer o que podemos por eles hoje, porque o amanhã não nos pertence. Assim como nós não queremos perder os nossos pais, eles também não querem perder os deles. Mas isso é uma coisa normal (e mesmo que não seja, nunca estamos preparados), todos nascemos e morremos, é o ciclo da vida.

Outro conto que eu amei “A uma criança“.

Pois então ele chegou sorridente, 7 anos, magricela e pequenino, finos cabelos em tom de castanho, uma lista de doenças no bolso e o sorriso mais claro que eu já havia presenciado. Era um plantão noturno e, fugindo dos motivos que aqui não cabem ser citados, foi inevitável: tive que interná-lo.

Nesse conto me emocionei pra caramba, a Francine me fez chorar. Um garoto com várias doenças, e mesmo assim sorrindo, disposto a enfrentar tudo. Enquanto nós somos tão fracos, reclamamos por besteiras, da vida que temos e esquecemos que tem pessoas em situações bem piores e sorriem, pedem a Deus só por mais um dia. A Francine me mostrou o quanto somos humanos, não somos perfeitos e não podemos fazer milagres. Todo mundo erra, tem fracassos e isso nos ajuda a nos fortalecer.

Todos os contos me encantaram, porém não posso falar de todos né, se não vou entregar o livro todo rs.

Um livro que contém a alma da autora, os seus fracassos, suas perdas e vitórias, suas alegrias e tristezas. Você entende a cada página lida, como sua alma é.

O livro é pequeno e cada conto contém menos de duas páginas, a escrita dela é leve e maravilhosa, você lê o livro muito rápido e os contos te fazem repensar na vida e como podemos se sentir realmente livres, momentos de reflexões que vou levar pra vida toda e vou ler várias e várias vezes.

Ela coloca algumas passagens de livros ou até de músicas no início dos contos, o que gostei bastante. Vou citar alguns abaixo:

“Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda”

(Clarice Lispector, em A Paixão segundo G.H.)

“She’s just a girl and she’s on fire…”


(Alicia Keys, em Girl on fire)

“Não sei se o mundo é bom, mas ele ficou melhor quando você chegou e perguntou ‘tem lugar pra mim?'”

(Nando Reis, em Espatódea)

Eu simplesmente amei o livro, me fez refletir bastante. Super recomendo a todos, de todas as idades.

Vocês podem adquirir o livro no site da editora.

Ou então com a autora pelo FacebookInstagramTwitterBlog ou pelo email dela francinesccamargo25@gmail.com

Obs: Comprando com a autora você ganha marcadores e o livro ainda vai autografado. 

Bom né? Ta esperando o que então? Corre pra comprar o seu.

Beijinhos e até a próxima!!!💋💋

Por: Maisa Santos 📚💖

Anúncios

4 pensamentos sobre “{Resenha} Mãos Livres – Francine S. C. Camargo

  1. Pingback: Sobre trançar as pernas | Papo de Fran

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s